Turismo e comunicação - a dimensão do jornalismo no turismo

Turismo e comunicação - a dimensão do jornalismo no turismo

(Parte 1 de 5)

Rio de Janeiro 2011

Trabalho de Conclusão de Curso apresentado à Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro como requisito parcial para a obtenção do título de Bacharel em Turismo.

Orientadora: Tânia Guimarães Omena, MSc.

Rio de Janeiro 2011

Trabalho de Conclusão de Curso apresentado à Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro como requisito parcial para a obtenção do título de Bacharel em Turismo.

Monografia aprovada em 02 / 12 / 2011 para obtenção do título de Bacharel em Turismo.

Tânia Guimarães Omena, MSc. Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro – UNIRIO

Luciano dos Santos Pereira, MSc. Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - UNIRIO

Rodrigo Machado Vilani, Dr. Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - UNIRIO

A Deus, à minha mãe e a todos os amigos que me apoiaram durante o curso de Turismo.

Primeiramente, agradecer a Deus, por ter me dado a oportunidade em ser a pessoa que sou, possibilitando-me estudar numa escola pública de qualidade no Ensino Fundamental, em uma Escola Particular no Ensino Médio e por eu não ter perdido jamais a vontade de estudar, fazendo com que eu chegasse à faculdade e a concluir o curso de Turismo no Ensino Superior. E também agradeço por ter me dado saúde e sabedoria para fazer as escolhas certas e seguir o caminho rumo ao sucesso pessoal e profissional.

À minha mãe, que foi a primeira pessoa a me incentivar para os estudos e nunca me abandonou nos momentos mais difíceis, como na hora de escolher um curso no Ensino Superior ou quando eu não obtive êxito nos vestibulares anteriores, quando eu tentava a classificação em outros cursos de graduação. Ajudou-me bastante nos custos de alimentação e transporte durante os primeiros anos da faculdade, quando me encontrei em dificuldades. Sem a educação que ela me deu, eu não seria a pessoa que sou agora.

Aos meus amigos, que comemoraram comigo o ingresso no Ensino Superior e sempre me incentivaram também a prosseguir o curso, apesar de todos os obstáculos vistos durante a faculdade. Aos meus colegas de faculdade, que fiz durante esses anos de curso de Turismo, onde fizemos muitos trabalhos exaustivos e participamos de muitas visitas técnicas ao longo do curso, além de termos uma convivência pacífica e respeitosa uns com outros nessa jornada de estudos.

A minha professora orientadora Tânia Omena, por ter me recomendado o enfoque do trabalho proposto e ter me dado dicas de referências bibliográficas sobre o tema Turismo e Comunicação. Aos professores Carla Fraga, Antônio Carlos de Carvalho, Laura Sinay, Jaqueline Elicher, Anita Buthod, Luciano Pereira, Rodrigo Vilani, entre outros professores da Escola de Turismologia da UNIRIO, que foram muito importantes durante o meu curso de graduação de Turismo.

Agradeço a todos por tudo durante esses quatro anos de graduação em Turismo na UNIRIO.

independência, o culto da liberdade e a paixão pela improvisação.”

“O viajante concentra estes tropismos milenares: o gosto pelo movimento, a paixão pela mudança, o desejo ardoroso de mobilidade, a incapacidade visceral de comunhão gregária, a vontade de Michel Onfray – Filósofo francês.

“São muito importantes os encontros com outros, com pessoas ou lugares, porque propiciam inspiração e coragem para se escapar às rotinas tediosas. Ocorre um desperdício de oportunidades, sempre que um encontro se realiza e nada acontece. Na maior parte dos encontros, orgulho ou cautela ainda proíbem alguém de dizer o que sente no mais fundo do íntimo. O ruído do mundo é feito de silêncios.”

Theodor Zeldin - Historiador inglês.

O presente trabalho abordará a relação entre Turismo e Comunicação, com enfoque sobre a abordagem do Turismo através da mídia, especificamente pelo jornalismo turístico. Serão apresentados conceitos de turismo, comunicação, jornalismo e as várias definições de jornalismo turístico, que é um tema recorrente na mídia impressa e digital, porém há poucas produções acadêmicas que abordem o jornalismo turístico com mais profundidade. A comunicação promove o turismo, através das reportagens e textos sobre a atividade, e o turismo realiza as viagens feitas pelos jornalistas, que procuram sempre novos lugares e culturas para viverem uma nova experiência fora das redações jornalísticas. A mídia tornou-se uma ferramenta importante para a divulgação e o consequente desenvolvimento das atividades turísticas em diversas regiões do Brasil e do mundo, pois o turismo se firmou como a terceira maior indústria do planeta e o jornalismo turístico tem ganhado destaque na forma de tratar a atividade turística, levando informação sobre o tema aos leitores e aos telespectadores que poderão ser potenciais turistas aos destinos turísticos publicados na mídia. Serão mostradas as formas de mídia que falam do turismo nacional e internacional, como a mídia impressa, digital, televisiva e a publicidade voltada para o turismo. E também as diferenças de abordagem entre o turismo falado pelo jornalismo, onde a atividade passa por diversos assuntos das publicações impressas e digitais e pelo jornalismo turístico, que apresenta várias definições feitas pelos jornalistas especializados e pelos turismólogos que escrevem textos para essas publicações jornalísticas e também acadêmicas. O jornalismo turístico, que é uma subdivisão do jornalismo, representa a melhor forma de associação entre Turismo e Comunicação, em termos de divulgação da atividade turística feita através da mídia em geral.

Palavras-chave: Turismo. Comunicação. Mídia. Jornalismo. Jornalismo Turístico.

This paper will address the relationship between tourism and communication, focusing on the approach to tourism through the media, specifically the tourist journalism. Be introduced concepts of tourism, communication, journalism and journalism various definitions of tourism, which is a recurring theme in print and digital media, but there are few products that address academic journalism tour in more depth. Communication promotes tourism, through reports and texts about the activity, and tourism makes the trips made by journalists, who are always looking for new places and cultures to live a new experience out of journalistic essays. The media has become an important tool for the disclosure and the consequent development of tourist activities in various regions of Brazil and the world, because tourism has established itself as the third largest industry in the world tourism and journalism has gained prominence in the way of treating the activity tourist information on the subject leading to the readers and viewers who may be potential tourists to destinations published in the media. Will print out the forms of media that speak of national and international tourism, such as print, digital, television and advertising geared towards tourism. And the differences in approach between tourism spoken by journalism, where the activity goes through several issues of printed and digital journalism and the tour, which has several definitions made by journalists and by tourismologist who write for these publications journalistic texts and also academic. Journalism tourism, which is a subdivision of journalism, represents the best form of association between Tourism and Communication, in terms of dissemination of tourist activity made through the media in general.

Key Words: Tourism. Communication. Journalism. Media. Touristic Journalism.

ABRAJET – Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo. OMT – Organização Mundial do Turismo.

em turismo75

ANEXO A – Entrevista com editores e jornalistas de veículos de comunicação especializados ANEXO B – Entrevista com os potenciais turistas sobre as publicações turísticas ...............76

Gráfico 01 Porcentagem das pessoas definida por sexo63
Gráfico 02 Preferência de destinos turísticos para viagem em %64
final)65
Gráfico 04 Preferência dos entrevistados sobre revistas de turismo (Público final)65

Gráfico 03 Porcentagem de pessoas que leem publicações que falam de turismo (público

65
Gráfico 06 Preferência dos leitores sobre as publicações específicas de turismo (trade)6

Gráfico 05 Porcentagem de entrevistados que leem publicações específicas de turismo (trade) Gráfico 07 Influência das publicações sobre o turismo na opinião dos leitores .................... 67

Figura 01 Capa da revista Mercado & Eventos (ed. Out. de 2011)53
Figura 02 Capa da revista BrasilTuris Jornal (ed. Out. 2011)53
Figura 03 Capa da Revista Trading (ed. Out. 2011)54
Figura 04 Capa do jornal Folha do Turismo (ed. Nov. 2011)54
Figura 05 Capa da revista Brasil Travel (ed. n° 268 – Out. 2011)56
Figura 06 Capa da revista Host & Travel (ed. n° 47 – Out.2011)56
2011)56
Figura 08 Capa da revista National Geographic - Editora Abril (ed. Nov. 2011)56
Figura 09 Capa da revista Viagem e Turismo – Editora Abril (ed. Dez. 2011)56
Figura 10 Capa da revista Guia Quatro Rodas (ed. Dez. 2011)57

Figura 07 Capa do suplemento de turismo Boa Viagem/ Jornal O Globo (ed. de 20 Out.

Figura 1 Matéria de capa do suplemento de turismo da Folha de S. Paulo (ed. 21 Out. 201) .................................................................................................................................................. 57

Quadro 01 Revistas e jornais especializados em turismo, destinadas ao Trade Turístico53
Quadro 02 Revistas e jornais de turismo destinados ao público final: os turistas5

Quadro 03 Programas televisivos que falam de turismo ou que possuem quadros ligados ao turismo .................................................................................................................................... 58

INTRODUÇÃO15
1 METODOLOGIA17
1.1 OBJETIVO GERAL17
1.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS18
1.3 MÉTODOS19
1.3.1 Levantamento bibliográfico20
1.3.2 Aplicação de entrevistas21
2. TURISMO E COMUNICAÇÃO2
2.1. CONCEITOS DE TURISMO2
2.2 CONCEITOS DE COMUNICAÇÃO25
2.2.1 Comunicação Social: Jornalismo27
2.3A LIGAÇÃO ENTRE TURISMO E COMUNICAÇÃO...................................... 30
2.4 TURISMO E MÍDIA37
3 JORNALISMO TURÍSTICO43
3.1 CONCEITOS DE JORNALISMO TURÍSTICO43
3.2 A ESTRUTURAÇÃO DO JORNALISMO TURÍSTICO48
jornalismo turístico52
3.3 JORNALISTA DE TURISMO OU TURISMÓLOGO JORNALISTA?58
3.3.1 O que é um jornalista de turismo?58
3.3.2 Como seria um turismólogo jornalista?60
3.3.3 Os turismólogos articulistas61
3.3.4 A visão dos turistas sobre o jornalista turístico62
CONSIDERAÇÕES FINAIS68
REFERÊNCIAS71

3.2.1 Exemplos de publicações impressas e programas televisivos sobre o ANEXOS............................................................................................................................. 75

15 INTRODUÇÃO

Para fazer Turismo em qualquer lugar onde deseja conhecer, é preciso o uso da comunicação para saber a respeito dos costumes e dos aspectos econômicos e socioculturais da população local. A comunicação nesse ponto é importante na hora de buscar informações de um local que é diferente do lugar dentro de seu entorno habitual.

O Turismo sempre é tratado, na maioria das vezes, de forma comercial, mercadológica. E como a atividade turística é vista como um produto disposto à venda pelas agências e operadoras de viagem, com o auxílio dos governos e da iniciativa privada, a publicidade entra com a persuasão para divulgar os atrativos turísticos existentes, e assim atrair os turistas que desejam conhecer e desfrutar os destinos turísticos, de acordo com as épocas do ano. São divulgados em revistas e em suplementos de turismo nos jornais, anúncios de agências de viagem e de companhias aéreas falando de pacotes turísticos que são tendências em determinadas épocas do ano, e esses pacotes seguem um roteiro determinado pelas próprias operadoras de turismo para mostrar ao turista os melhores pontos turísticos do local visitado. A mídia está muito presente no Turismo e vice-versa, pois ambas se ligam para mostrar ao cliente sobre as informações das regiões turísticas, sua história, cultura, economia e outros assuntos.

A mídia tem o poder de induzir as pessoas a seguirem fatos novos que surgem e faz questão que um determinado assunto polêmico vire o centro das atenções na opinião pública. Há uma variedade de publicações de revistas sobre o Turismo e de suplementos de jornais sobre o tema citado, tanto voltadas para os profissionais ligados ao turismo quanto para os turistas. A maior parte delas trata o destino turístico como uma “vitrine”, a fim de atrair mais turistas e tornar o lugar turístico como uma tendência de destino mais visitado no Brasil e no Mundo.

E no que se refere à distribuição de informações sobre diversos assuntos, principalmente aqueles destinos que necessitam ser vendidos para atrair clientes e que esses consumam os produtos turísticos oferecidos pelos operadores de turismo, eis uma constatação realizada por Nielsen (2002):

[...] a mídia é usada para transmitir e disseminar informações sobre vários tópicos de importância e urgências diversas, portanto, a notícia e a propaganda, ao serem comercializadas, devem estar inseridas no contexto linguístico bem estruturado, eloquente e que envolva o leitor em um mundo de promessa e magia, em comunhão com outras formas de linguagem. (NIELSEN, 2002 apud MARTIN, 2009, p. 1).

Diante dessa perspectiva, a publicidade transforma o destino turístico em um lugar dos sonhos de qualquer turista, com uma linguagem que explore bastante as qualidades do local e também mostrando os melhores roteiros e as melhores condições de pagamento, no que diz respeito à venda de pacotes turísticos ou passagens aéreas pelos operadores de turismo. A propaganda enfatiza muito os aspectos culturais e ambientais dos destinos turísticos, com suas belezas naturais e exóticas, além da cultura diferente do que o turista está acostumado a ver perto de sua localidade.

O jornalista de mídia transmite informações de lugares turísticos, que estejam de acordo com as normas impostas pela editora da publicação e principalmente pelos anunciantes ligados à área de turismo (operadoras, agências de viagem e companhias aéreas), além de destacar nos suplementos de turismo características culturais e sociais dos locais a serem visitados, mostrando os pontos turísticos de maior relevância deles. Já o jornalista turístico aprofunda o tema turismo na hora de escrever e publicar seus artigos, notícias ou matérias. Os jornalistas turísticos são mais detalhistas, ou seja, produzem mais reportagens ligadas à parte institucional do turismo. São estudos mais elaborados sobre o Turismo e que são publicados em revistas científicas de turismo, jornais especializados no tema e em sites ligados à atividade turística. Há colunistas convidados para escrevem textos científicos publicados em seções nas revistas e jornais turísticos.

Para Steil (2002, p.65), os turistas se sentem satisfeitos quando consomem os produtos desejados e que essa satisfação nasce da expectativa do turista na busca pelo prazer, através de sua imaginação em relação ao lugar turístico que pretende consumir. E complementa que os turistas desconstroem a visão estereotipada dos destinos turísticos, cuja divulgação desperta a imaginação dos turistas, induzindo-os ao consumo:

[...] Os turistas não consomem lugares ou “olhares” (sightseeings), mas através dos lugares e dos olhares buscam a realização de um desejo que os transcende e povoa sua imaginação. Sua contribuição mais inovadora, portanto, está em descontruir a visão dominante nas análises sociológicas do consumo, que o associa de forma imediata e direta ao materialismo individualista. (STEIL, 2002, p.65).

Com isso, os turistas buscam por novas ferramentas para se informarem sobre os destinos turísticos que desejam conhecer, consumir os produtos e serviços oferecidos pelos agentes de turismo e que estes agentes, através das empresas turísticas, precisam se adaptar aos novos tempos das inovações tecnológicas, a começar pelos meios de comunicação que é usada pelo Turismo como uma ponte entre os destinos que precisam ser visitados pelos turistas e os próprios turistas, que anseiam por novos lugares quando estão em tempo livre.

1 METODOLOGIA

1.1 OBJETIVO GERAL

O objetivo geral da pesquisa é analisar o destaque que o Turismo e Comunicação vêm ganhando com os mecanismos de comunicação, sob as óticas do Jornalismo e do Jornalismo Turístico, que possui várias publicações voltadas para o tema citado, lidas por pessoas que consomem os produtos turísticos, os turistas, e as revistas e jornais turísticos que são lidas por profissionais do turismo, com formação em Turismo ou não. Perceber que o turismo abordado pela mídia impressa e digital não é só visto de forma mercadológica, embora este motivo seja o mais frequente quando é falado pela mídia, mas observado sob diversas formas como: ambiental, política, econômica, ciência, cultural, histórico, entre outros.

O jornalismo turístico mostra o quanto a comunicação é fundamental na promoção do turismo e o turismo ajuda os profissionais do jornalismo a terem acesso a outros lugares onde eles ainda não conheceram como turistas também. É um tema que não tem muitos trabalhos acadêmicos nas áreas de comunicação e turismo, publicadas em revistas especializadas, em livros didáticos e em sites específicos de pesquisa, mas que é muito importante saber como a atividade turística é abordada pela mídia impressa e atualmente pela mídia digital, ferramenta que apresenta maior rapidez na transmissão de informações às pessoas que se interessam pelo turismo.

18 1.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Apresentar conceitos de Turismo como uma ciência que é bastante explorada e que na maioria das vezes é tratada como um produto mercadológico, ignorando os seus problemas e impactos sobre uma região turística. E também conceitos de Comunicação, principalmente sob o enfoque do Jornalismo Turístico, que embora seja um assunto de extrema importância para a atividade turística, carece de poucas pesquisas acadêmicas sobre o tema proposto. Mostrar a correlação entre Turismo e Comunicação, onde terá destaque a subdivisão do Jornalismo Turístico e da associação entre o Turismo e a Mídia em geral.

Sobre o Jornalismo Turístico, serão abordadas as diferenças entre os textos sobre o

Turismo, na visão de jornalistas que escrevem em cadernos de turismo publicados em jornais e revistas e na visão de turismólogos, que desenvolvem textos acadêmicos em revistas especializadas de Turismo. Há o jornalismo turístico voltado para os profissionais do turismo, ou seja, para a parte institucional do turismo e o jornalismo que fale de turismo, onde as editoras lançam revistas e guias de viagem como uma ferramenta de informação ao turista, sobre dados históricos e culturais escritas de forma básica e objetiva, mas que para a maioria dos editores das redações de jornalismo considera essas publicações como um jornalismo turístico, só que voltado apenas para os leitores/turistas.

Apresentar as diferenças entre o jornalista que escreve sobre o Turismo nas editoras de jornais e revistas, elaborando textos padronizados sobre o turismo por imposições dos editores-chefes de publicações, para que agrade aos patrocinadores e também que os profissionais do jornalismo em geral são pagos para escreverem sobre um determinado lugar turístico e descobrir as “tendências” futuras de locais para se passar as férias, e do turismólogo que não pode atuar em uma editora convencional de um jornal ou revista, porém escreve artigos que são publicados em edições destinados a falarem somente sobre o turismo, como revistas e jornais especializados, voltados aos profissionais do turismo. É procurar diretrizes para diferenciar o jornalista que escreve sobre Turismo do jornalista turístico (que pode ser um profissional formado em Comunicação Social, com ou sem especialização em Turismo) e do turismólogo que escreve artigos para revistas científicas de turismo, para saber como o Turismo é abordado na esfera da Comunicação Social.

(Parte 1 de 5)

Comentários