minerios e minerais II

minerios e minerais II

4º relatório de Inorgânica

Minérios e minerais II

Turma: QUIM 231

Alunos:

Mariane da Silveira

Rayssa Côrtes

Thamires Monsores

Data da prática: 17 de maio de 2011

Data de entrega: 31 de maio de 2011

Procedimentos experimentais:

Experimento I: formação do espelho de prata

Separou-se três tubos de ensaio contendo respectivamente 10mL de solução de nitrato de prata (AgNO3) amoniacal, 1mL de solução de glicose e 1mL de solução 0,5molar de hidróxido de sódio NaOH; sendo as duas primeiras de aparência transparente e esta ultima de aparência turva devido a presença de um precipitado marrom. Verteram-se as soluções em um único tubo. Observou-se a formação de uma solução escura (cor preta) que gradativamente assume um aspecto mais escuro e turvo. A fim de acelerar a reação colocou-se a solução para aquecer em banho Maria. Observou-se a formação de uma camada de prata (Ag0) na parede do tubo de ensaio (o aquecimento não foi interrompido após o inicio da formação da prata). Observou-se também o desprendimento do gás amônio.

A reação ocorre pela oxidação da glicose. Com o aquecimento em meio ácido ocorre à hidrólise da sacarose em glicose ou frutose, sendo a glicose na sua forma aberta um aldeído, podendo assim sofrer facilmente oxidação por compostos fracamente oxidantes como o reagente de Tollens (complexo de amônia com prata, no caso, o nitrato de prata amoniacal). O reagente de Tollens é utilizado em química orgânica qualitativa na identificação de açúcares redutores e também para diferenciar aldeídos de cetonas, pois o mesmo reage com aldeídos e não com cetonas. Devido ao seu alto poder de redução é um agente oxidante, que vai oxidar o grupo funcional aldeído (-CHO, no caso a glicose) ao grupo funcional acido carboxílico (COOH), ao passo que o aldeído reduz o cátion da prata (Ag0) que passa para prata metálica, isto é, Ag0, depositando-se na parede do tubo de ensaio. Genericamente tem-se:

CH2OH(CHOH)4CHO(aq) + 2[Ag(NH3)2]+ (aq)+ 3OH- (aq)→ 2Ag(s)+ CH2OH(CHOH)4COO- (s)+ 4NH3(g) + 2H2O2(aq)

Experimento II: redução da prata pelo cobre

Em um vidro de relógio colocou-se uma moeda de cobre juntamente com a solução de nitrato de prata (AgNO3) 0,5molar. Observou-se a formação de cristas de prata ao longo da superfície da moeda.

Por estar localizado após a prata na linha de reatividade, isto é, possui um potencial redutor inferior ao do cobre (E0 Cu2+ = +0,34 ; E0 Ag+ = +0,80), a prata desloca o cobre, reduzindo-o, ao passo que se oxida.

Inicialmente, o cobre se encontrava na sua totalidade na forma cristalina (cobre metálico) e a prata na solução aquosa. A reação de óxido-redução está relacionada a uma transferência de elétrons entre os átomos e íons das substâncias reagentes.O CuO2 (óxido de cobre II) irá doar elétrons aos cátions Ag+ da solução, que sofrerão redução e se depositarão na forma de cristais metálicos na superfície da moeda.Neste caso, o oxidante é a prata, que recebe elétrons cedidos pelo cobre, o agente redutor. Alguns íons Cu2+ irão conseqüentemente para a solução que ira assumir um aspecto azul, devido à hidratação do cobre. Assim a concentração de íons cobre em solução vai aumentar enquanto que, conseqüentemente, a concentração de íons prata vai diminuir

Semi-reação:  CuO(s) → Cu2+(aq) + 2e-  E0 = - 0,34 V 

Reação global:  2 Ag+(aq) + CuO2(s) → AgO(s) + Cu2+(aq)   E0 = + 0,46 V

Experimento III: ação do ácido clorídrico sobre o calcário

Em um vidro de relógio colocou-se um pedaço do minério calcário (mármore) e adicionou-se a ele a solução de acido clorídrico. Observa-se o desprendimento de um gás incolor e inodoro, de acordo com a equação abaixo:

CaCO3(s) + 2 HCl(aq) → CaCl2(aq) + H2O(l) + CO2(g)

Experimento IV: síntese da hematita

Pesou-se 0,25g de cloreto férrico que possui aspecto caramelo e transferiu-se para um Becker onde foi dissolvido em 5mL de água destilada. Acrescentou-se 10mL da solução 1molar de hidróxido de sódio diluído em 5mL de água para que pudesse atingir a concentração de 0,5molar.

Observou-se a formação de um precipitado avermelhado. Filtrou-se o sistema e com a ajuda da ponta de uma espátula transferiu-se para um cadinho com tampa o solido retido na filtração.

FeCl3(aq) + 3 NaOH(aq) → Fe(OH)3(s) + 3 NaCl(aq)

Montou-se o bico de bunsen e acendeu-o em chama oxidante (azul). Aqueceu-se o precipitado por 10 minutos. Observou-se a projeção dos resíduos durante o aquecimento (calcinação). Com o aquecimento o precipitado adquire cor preta, o que caracteriza a obtenção da hematita.

Fe(OH)3(aq) → Fe2O3 . H2O → Fe2O3(s)

Dados bibliográficos:

http://www.dracena.unesp.br/graduacao/arquivos/quimica_geral/Gravimetria.pdf

http://www.pmt.usp.br/academic/landgraf/nossos%20artigos%20em%20pdf/02gam1%20cbc.pdf

Comentários