Curuçá e muriá

Curuçá e muriá

I Congresso Brasileiro de Oceanografia –CBO’2010 Rio Grande (RS), 17 a 21 de maio de 2010

AOCEANO –Associação Brasileira de Oceanografia

Lima, M.W.1; Alves, M.A.M.S.2; Ribeiro, A.M.3; Miranda, S.C.S.4; Santos, A.V.S.5; Oliveira, H.S.P.6; Lima, A.Q.7; Batista, F.A.S.8

Laboratório de Geologia de Ambientes Aquáticos (LGAA) -Universidade Federal Rural da Amazônia, Avenida Presidente Tancredo Neves, 2501 -Cep: 6.077-530 -Bairro: Terra Firme -Belém-Pará 1mauricio_willians@hotmail.com;2marcelo.moreno@ufra.edu.br;3adriana.ribeiro@ufra.edu.br;4sheila.miranda@ufra.edu. br;5alison.samuray@hotmail.com;6enghici.pesca@yahoo.com.br;7aqualima@ufpa.br;8flavioaugustobatista@yahoo.com. br

As zonas costeiras caracterizam-se por apresentar um importante papel ecológico e sócioeconômico devido à sua alta produtividade e usos múltiplos de suas águas. A zona costeira do município de Curuçá é banhada por dois grandes rios de extrema importância econômica e ambiental para o município e até mesmo para o estado, visto que o município desempenha papel destacado em relação aos estoques pesqueiros, sendo assim considerado um dos municípios com maior desembarque pesqueiro anual da região. O atual estudo teve como objetivo coletar amostras de água para análise dos parâmetros físico-químicos durante o período de 12 horas em um ponto nos rios Muriá e Curuçá. Os parâmetros físico-químicos medidos no campo foram: oxigênio dissolvido, temperatura, salinidade, condutividade, sólidos totais dissolvidos e pH. Dentre estes a condutividade e a Resistividade foram os parâmetroque apresentarm pequenas oscilações durante a análise, enquanto a salinidade apresentou maior variação entre os parâmetros observados

Palavras chave:Oceanografia, Estuário, Qualidade da àgua.

O município de Curuçá pertencente Mesorregião Nordeste Paraense e Microrregião do

Salgado no Estado do Pará apresenta uma população total de 26.160 habitantes, sendo que quase a metade da população se concentra na sede municipal, com predominância da população tipicamente rural. Os estudos envolvendo a qualidade das águas tem sido objeto de pesquisas de vários grupos preocupados com a problemática das águas (RIBEIRO et al. 2009), dentre estes, está o Laboratório de Geologia de Ambientes Aquáticos que vemdesenvolvendo trabalhos neste sentido. O presente trabalho traz um estudo preliminar sobre a qualidade das águas do Rio Pirabas que banha o município de São João de Pirabas (Fig.01), durante um período de 12 horas contínuas.

Figura 1 –Mapa de localização dos pontos de coleta ao longo dos rios Curuçá e Muriá.

I Congresso Brasileiro de Oceanografia –CBO’2010 Rio Grande (RS), 17 a 21 de maio de 2010

AOCEANO –Associação Brasileira de Oceanografia

O trabalho ocorreu no dia 28 e 29 de agosto de 2009, onde foram analisadas amostras de água em um pontolocalizado no rio Curuçá próximo a vila de São Pauloe rio Muriá em um ponto localizado as proximidades da ilha de Japerica. As coletas foram feitas a cada três horas, com auxílio de uma sonda multiparâmetros Hanna HI9828, no período de 15:0 às 03:0 horas no rio Curuçá, e de 0:0 às 12:0hs no rio Muriá, onde foram avaliados os parâmetros: temperatura, pH, oxigênio dissolvido, condutividade, resistividade, sólidos totais dissolvidos e salinidade.

No Rio Curuçá (Tab.1) observou-se que os valores de temperatura mantiveram-se entre 28 e 30°C. Os valores de pH também não tiveram grandes variações, mantendo-se entre 7,8 a 8,01. Os valores de oxigênio dissolvido variaram entre 4,02 e 4,35mg/L. A condutividade apresentou-se entre 39918 e 44396µS/cm. A resistividade ficou entre 23e 25Ohm·cm. Os sólidos totais dissolvidos com valores entre 19959e 22198ppm. A salinidade que apresentou valores entre 25,34 a 28,55psu.

Tabela 01 –Valores observados durante a coleta realizada no Rio Curuçá (PA).

Hora Temp.

(°C) pH OD(mg/L) Condutividade(µS/cm) Resistividade(Ohm·cm) SDT(ppm) Salinidade (psu)

No Rio Muriá (Tab.2) observou-se que os valores de temperatura mantiveram-se em torno de 29°C. Os valores de pH também não tiveram grandes variações, mantendo-se entre 7 e 8. Os valores de oxigênio dissolvido não variaram muito permanecendo na faixa entre 4,16 e 4,25mg/L. A condutividade apresentou-se entre 40303e 46987µS/cm. A resistividade ficou entre 20e 21Ohm·cm. Os sólidos totais dissolvidos com valores entre 23151e 23494ppm. A salinidade que apresentou valores variados entre 29,92 a 30,42psu.

Tabela 02 –Valores observados durante a coleta realizada no Rio Muriá (PA).

Hora Temp.

(°C) pH OD(mg/L) Condutividade(µS/cm) Resistividade(Ohm·cm) SDT(ppm) Salinidade (psu)

CONCLUSÕES (1) O rio Curuçá apresentou os seguintes valores médios: temperatura=29,41ºC; pH alcalino de 7,86; oxigênio dissolvido de 4,14mg/L; condutividade de 41522µS/cm; resistividade de 24,2Ohm·cm; sólidos totais dissolvidos de 20761,4ppm e salinidade de 26,47psu (2) O rio Muriá apresentou os seguintes valores médios: temperatura=29ºC; pH alcalino de 7,92; oxigêniodissolvido de 4,17mg/L; condutividade de 45450µS/cm; resistividade de 21Ohm·cm; sólidos totais dissolvidos de 23325ppm e salinidade de 30,17psu (3) O parâmetro salinidade manteve valores indicando padrão de águas estuarinas para o rio Curuçá e Muriá.

CAMARGO, S.S.B.; LAPREA, C.N.; AGUIAR, A.P.S.; NOGUEIRA, F.P.; CAMPOS, N.S.; VALENTE, M.H.M., 2009. Variação dos Parâmetros Físicos da Costa Leste Brasileira. In:

I Congresso Brasileiro de Oceanografia –CBO’2010 Rio Grande (RS), 17 a 21 de maio de 2010

AOCEANO –Associação Brasileira de Oceanografia

VIII Simpósio sobre Ondas, Marés, Engenharia Oceânica e Oceanografia por Satélite -OMARSAT. Arraial do Cabo: Instituto de Estudos do Mar Almirante Paulo Moreira. CD-ROM.

FARIAS, N.R., 2009.Caracterização Físico-Químico nas Águas da Praia do Francês e Praia do Saco, Marechal Deodoro -Alagoas. Maceió: Universidade Federal de Alagoas. Instituto de Ciências Biológicas e da Saúde. Setor de Biodiversidade e Ecologia. 35p. (Monografia do I Curso de Especialização em Biologia de Ecossistemas Costeiros)

MIRANDA, L.B.; CASTRO, B.M., KJERFVE, B., 2002. Princípios de Oceanografia Física de Estuários. Ed. USP, São Paulo. 411p.

RIBEIRO, A.M.; ALVES, M.A.M.S.; MELO, N.F.A.C., 2008. Aspectos Físico-Químicos e Sedimentológicos do Estuário do Rio Curuçá –Nordeste do Pará. In: I Congresso Brasileiro de Oceanografia. Fortaleza: AOCEANO. CD-ROM.

Comentários