Textos sobre método 6 Sigma

Textos sobre método 6 Sigma

(Parte 1 de 11)

6 Sigma

1.1 - Histórico8
1.2 - Definição de termos9
1.3 - Conceitos básicos10
1.4 - 6 Sigma X Qualidade total12
1.5 - Metodologia DMAIC14

Módulo 1 - Visão Geral da Estratégia 6 Sigma

2.1 - Clientes estratégicos17
2.2 - Conceito de qualidade18
2.3 - Departamento e processos20
2.4 - Macroprocessos-chave21
2.5 - Seleção de projetos23
2.6 - Participantes do 6 Sigma25

Módulo 2 - Definição

3.1 - O diagrama FEPSC29
3.2 - Mapa do processo31
3.3 - Trabalhando com dados32
3.4 - Avaliação do sistema de mediação35
3.5 - Estudo de capacidade36

Módulo 3 - Medição

4.1 - Análise do modo e efeito da falha - FMEA45
4.2 - Ferramentas de análise47
4.3 - Análise do processo49

Módulo 4 - Análise

5.1 - Estratégias para melhoria56
5.2 - Delineamento de experimentos57
5.3 - Simulação de processos60
5.4 - Benchmarking61
5.5 - Reprojeto do processo64
5.6 - Plano de ação65

Módulo 5 - Melhoria 5.7 - Confirmação dos resultados .....................................................................................6

6 Sigma

6.1 - Controle do produto e do processo70
6.2 - Padronização72
6.3 - Poka Yoke74
6.4 - Controle estatístico do processo7

Módulo 6 - Controle

7.1 - Condições básicas para o sucesso84
7.2 - Etapas para implantação85
7.3 - Praticando a implantação87

Módulo 7 - Implantação da Estratégia 6 Sigma na empresa Referências Bibliográficas .............................................................................................90

Modulo 16 Sigma

MÓDULO 1 VISÃO GERAL DA ESTRATÉGIA 6 SIGMA

Neste módulo você saberá como surgiu esta metodologia e seus conceitos.

1.1 - Histórico 1.2 - Definição de termos 1.3 - Conceitos básicos 1.4 - Processos e macro processos 1.5 - 6 Sigma X Qualidade total 1.6 - Metodologia DMAIC

Modulo 16 Sigma

MÓDULO 1 VISÃO GERAL DA ESTRATÉGIA 6 SIGMA

1.1 - HISTÓRICO

Sigma é uma letra grega empregada em estatística, e significa desvio-padrão, que nada mais é do que a medida da variação que um conjunto de dados sofre.

Este novo conceito chamado de “Qualidade Classe Mundial” prega “no alvo com mínima variação”. Isto significa que o alvo é descobrir o que os clientes querem e fornecer-lhes sempre o mesmo produto, bem ou serviço.

“Com mínima variação” é fornecer o produto, bem ou serviço conforme foi combinado com o cliente, ou seja, cumprir o prazo de entrega, com a qualidade combinada, na quantidade solicitada e com o preço estabelecido.

O 6 Sigma surgiu na década de 80. A empresa Motorola concorreu e ganhou um prêmio nacional da qualidade nos Estados Unidos, o “Malcolm Baldridge”. Foi aí que se ouviu falar a primeira vez na metodologia 6 Sigma, que é uma marca registrada da Motorola. Mais tarde os criadores desta metodologia abriram uma instituição voltada para o treinamento e consultoria para implantação da mesma, a Six Sigma Academy.

Depois de verificar que esta metodologia é extremamente eficiente e eficaz na melhoria da qualidade e da produtividade, várias empresas se interessaram e adotaram-na, entre elas a Allied Signal, General Eletric, Polaroid, Asea Brown Boveri e Kodak. Essas empresas utilizam esta metodologia atualmente. Foram principalmente a Motorola e a General Eletric que trouxeram esta metodologia para o Brasil na segunda metade da década de 90.

Exemplos de empresas brasileiras que adotaram o 6 Sigma, são: Ambev, Carbocloro, Hospital do Cancêr e outras mais.

Modulo 16 Sigma

1.2 - DEFINIÇÃO DE TERMOS

Mikel Harry, considerado o “pai” do 6 Sigma, foi um dos membros integrantes do grupo original da

Motorola que desenvolveu o conceito desta metodologia, diz que: “6 Sigma é uma metodologia para a melhoria de processos que faz com que se atinjam níveis de defeitos da ordem de 3,4 partes por milhão, para as características críticas de qualidade ou CTQs (Característica Criticas da Qualidade).”

Já Jack Welch, ex-presidente da General Eletric Corporation, diz que: “6 Sigma é algo mais abrangente.

Na verdade, é uma filosofia de negócios que visa a produção de bens e serviços virtualmente isentos de defeitos.”

Modulo 16 Sigma

1.3 - CONCEITOS BÁSICOS

O fluxograma é usado para mostrar como é um processo, definindo cada etapa e suas conseqüências.

Na metodologia 6 Sigma determina-se, em cada etapa, qual a melhor estratégia e ferramentas que devem ser usadas para aperfeiçoar a qualidade do processo. Como você pode ver, não há nada de inovador nesta metodologia.

Pode ser aplicada a qualquer tipo de processo, ou seja, qualquer área como finanças, recursos humanos, vendas, contabilidade pode utilizar a metodologia para melhorar os seus processos.

Todas as empresas têm tais processo, porém normalmente só pensamos em processos para a área de produção, o que é um erro. Pois, como vimos, todos os processos são passíveis de melhorias.

Há dois pontos interessantes na metodologia 6 Sigma. O primeiro deles é que em qualquer processo primeiro são aplicadas as ferramentas básicas e, somente se necessário, técnicas mais avançadas serão utilizadas. O outro ponto é que todos os funcionários da empresa podem estar aplicando a metodologia para melhorias nos processos, diferentemente da metodologia da Qualidade Total, que é aplicada somente por especialistas.

Você se lembra de quando falamos que sigma é uma letra grega utilizada em estatística? Então, nesta metodologia todos usam o pensamento estatístico independentemente da área em que trabalham.

O pensamento estatístico é uma lógica que parte dos seguintes princípios: 1. Todo trabalho executado é um processo

Processo é um conjunto de atividades inter-relacionadas Exemplificando: imagine um profissional da área de compras. Ele recebe a solicitação de compra, faz levantamento de empresas que podem fornecer o material solicitado, entra em contato com as empresas e faz cotação de preços, seleciona a melhor oferta, faz o pedido, confere e recebe a mercadoria, entrega o produto ao solicitante.

É difícil que as etapas deste processo sofram grandes alterações em sua seqüência.

2. Todo processo pode sofrer variações

As variações ocorridas durante o processo podem ser em menor ou em maior quantidade. É justamente neste ponto que a atenção e os esforços devem ser concentrados, pois a variação é a grande inimiga desta história toda.

3. Para melhorar processos é preciso diminuir as variações

A variação é um fato da natureza, ou seja, sempre está presente. Mas quanto menos elas ocorrem durante um processo, melhor ele será. Dessa forma você passará a conhecer a real necessidade do seu cliente, seja ele interno ou externo. Imaginando o mesmo processo de compras descrito, se o funcionário não deixar que aconteçam variações durante o processo ele só correrá o risco de haver variações nos processos do seu fornecedor. Deve-se procurar sempre buscar que a variação seja mínima para não afetar o desempenho.

O diagrama FEPSC (são as iniciais das palavras: Fornecedor, entradas, processo, saída e clientes) mostra o resultado final de um processo com variações que é a insatisfação do cliente. É justamente no final do processo e no cliente que deve se iniciar uma análise do processo.

Clientes têm necessidades e expectativas que devem ser atendidas para que eles se sintam satisfeitos, garantindo assim o sucesso da empresa.

Modulo 16 Sigma

Os conceitos básicos adotados no 6 sigma, são:

1. Defeito é qualquer coisa que bloqueie ou iniba um processo de atingir maior produtividade.

No 6 Sigma este conceito é mais amplo, concebendo um defeito como um problema de produtividade. Explicando melhor: pode haver um processo que não produza defeitos, mas que pudesse ser feito com uma produtividade maior, então teríamos uma oportunidade de melhoria. Para o 6 Sigmas este processo tem um defeito.

2. O conceito de cliente no 6 Sigma é mais amplo; existem os clientes internos e os clientes externos.

(Parte 1 de 11)

Comentários