O[1].s 02 - manutenção - eletricista e aux.eletricista.21.07.2008

O[1].s 02 - manutenção - eletricista e aux.eletricista.21.07.2008

ORDEM DE SERVIÇO

ELETRICISTA E

AUXILIAR DE ELETRICISTA

Setor

MANUTENÇÃO

Doc. N.º

OS 002

Área

OFICINA ELÉTRICA

Data

16/08/2008

Rev

00

1 - OBJETIVO

Fornecer as diretrizes de segurança para o eletricista e seu auxiliar.

2 - APLICABILIDADE

Nos trabalhos com eletricidade, baixa e alta tensão.

3 - EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO COLETIVA

  • Sinalizar a área de serviço

4 - EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL

  • Calçado de segurança tipo botina CA 9018 validade 08/07/2013;

  • Calçado de segurança tipo botina CA 8807 validade 18/02/2009;

  • Creme de proteção para mãos MAXI 3 CA 8265 validade 04/02/2009;

  • Protetor Auricular tipo plug espuma CA 5674 validade 05/07/2011;

  • Protetor Auricular tipo plug silicone CA 5745 validade 15/05/2012;

  • Respirador PFF2 CA 16366 validade 21/03/2011;

  • Cinto de segurança tipo abdominal e talabarte de segurança CA 6005 validade 04/01/2011;

  • Cinto de segurança tipo abdominal e talabarte de segurança CA 7080 validade 19/09/2011;

  • Capacete para eletricista classe B CA 365 validade 26/10/2012;

  • Óculos proteção impacto para eletricista (arco elétrico) CA 10209 validade 28/10/2009;

  • Camisa para eletricista Qualitextil CA 11625 validade 07/12/2009;

  • Calça para eletricista Qualitextil CA 11625 validade 07/12/2009;

  • Luva para eletricista CA 12496 validade 07/12/2009;

  • Balaclava 300g/m2 CA 12494 validade 07/12/2009.

5 - PROCEDIMENTOS

  • Trabalhar sempre com bastante atenção, evitando distrair-se durante a execução das tarefas a fim de prevenir possíveis acidentes de trabalho.

  • Evitar brincadeiras no local de trabalho, as quais prejudicam o bom andamento das tarefas e favorecem o surgimento de acidentes do trabalho.

  • Usar os Equipamentos de Proteção Individual recomendado pelo Depto de Segurança do Trabalho da empresa e como determina a NR 10.

  • Manter sempre em bom estado de conservação os Equipamentos de Proteção Individual e Coletivo, que se encontram sob sua responsabilidade e comunicar a seu coordenador qualquer avaria ou ineficiência do Equipamento de Proteção Individual, quando não estiver mais sendo útil, solicitando a substituição do mesmo junto ao Depto de Segurança do Trabalho.

  • Procurar sempre manter as ferramentas de trabalho em bom estado de conservação e funcionamento, fazendo o uso adequado das mesmas a fim de evitar possíveis acidentes do trabalho.

  • Na execução de trabalho fazer sempre uma Análise dos Riscos da Tarefa, principalmente nos trabalhos extras, consultando o seu coordenador ou mesmo os profissionais de Segurança e Medicina do Trabalho.

  • Seguir as orientações quanto ao uso de equipamentos de proteção individual.

  • Ser responsável, evitando o desperdício de material, quebra de ferramentas e máquinas ou acidente de qualquer natureza.

  • Comunicar ao Depto de Segurança do Trabalho e a CIPA situações de perigo de acidentes e apresentar sugestões para a melhoria das condições de trabalho.

  • Seguir as recomendações do Depto de Segurança do Trabalho relativo à prevenção de doenças e acidentes do trabalho.

  • Obedecer e respeitar as placas sinalizadoras, de advertências, de instruções ou informativas no recinto da empresa.

  • Ao subir e descer escadas ou caminhar em plataformas utilize sempre o corrimão.

  • Ao abrir ou fechar portas, faça com cuidado. Alguém pode estar do outro lado.

  • Ao realizar qualquer tipo de operação com máquinas e equipamentos em funcionamento realizar o desligamento da mesma.

  • Nas áreas de trabalho com máquinas e equipamentos devem permanecer apenas o operador e as pessoas autorizadas.

  • Utilizar sempre os Equipamentos de Proteção Individual para os fins a que se destina, estando ciente que o não uso constitui ato faltoso.

  • Na execução de trabalhos com escadas, sempre sinalizar com cones.

  • Na utilização de escadas, as mesmas deverão estar em boas condições de uso e segurança (degraus, ferragens, sapatas de segurança, etc.).

  • Ao trabalhar sobre uma escada portátil, não fique nos dois últimos degraus, nunca incline o corpo para os lados ou para trás.

  • Nos trabalhos com talhadoras, picaretas, marteletes, etc., é obrigatório o uso de óculos de segurança e isolar as áreas, afim de não atingir outras pessoas.

  • Em andaimes, estes deverão ser amarrados à estrutura onde se executa o trabalho.

  • No transporte de peças ou equipamentos pesados, peça ajuda a outro colega, ou utilize outros meios (carrinho, paleteiras, etc.).

  • Nos trabalhos com utilização de tornos, furadeiras, esmeril, lixadeira, policorte, etc., é obrigatório o uso de óculos de segurança e/ou protetor facial contra impactos e protetor auricular.

  • Sempre que for executar trabalhos com lixadeiras, esmeril, policorte, maquitas e similares, verifique se as mesmas estão com disco abrasivo e a proteção devidamente fixas, bem como o desligamento das mesmas para efetuar troca de disco, rebolo e/ou similares.

  • Na lavagem de peças use sempre creme protetor e avental impermeável.

  • Inspecione sua ferramenta toda vez que for usá-la.

  • Mantenha suas ferramentas limpas, ferramentas sujas de óleo ou graxas, tornam-se escorregadias e, portanto perigosas.

  • Utilize a ferramenta adequada para o serviço a ser executado. Nunca improvise ferramentas.

  • Somente pessoal autorizado e qualificado poderão fazer conexões elétricas ou reparar equipamentos elétricos, bem como instalações.

  • É obrigatório o uso de cinto de segurança para a realização de trabalhos em alturas superiores a dois metros do piso.

  • Estão autorizados a instalar, operar, inspecionar ou reparar instalações elétricas somente os profissionais qualificados, que estiverem instruídos quanto às precauções relativas ao seu trabalho e apresentarem estado de saúde compatível com as atividades desenvolvidas no mesmo.

  • Inspecionar as instalações elétricas nas fazes de execução, operação, manutenção, reforma e ampliação.

  • As partes das instalações eletivas devem ser projetadas e executadas de modo que seja possível prevenir por meios seguros, os perigos de choque elétrico e todos os tipos de acidentes.

  • Ao manusear capacitores, deve-se desligar e esperar por cerca de dois minutos, tempo para o resistor agir e descarregá-lo por meio de um curto dos terminais.

  • A execução segura da eletricidade, depende exclusivamente do operador, todo defeito ou modificação podem acarretar acidentes não previstos. O operador deve comunicar a seu coordenador qualquer anormalidade presenciada.

  • Ao manobrar chaves e/ou disjuntores em alta tensão, esta deverá ser executada por profissional qualificado para realizar trabalhos em instalações elétricas.

  • Ao realizar atividade em alta tensão, esta deverá ser feita com o sistema sem carga, ou seja, primeiro desliga-se toda carga existente da área em baixa tensão, para depois desligar as chaves em alta tensão.

  • Na alta tensão, sempre devem manobrar primeiramente os disjuntores que são para essa finalidade, ou seja, sistema energizado, depois as chaves seccionadas que possuem a finalidade de segurança extra, pois no disjuntor não se consegue visualizar se realmente o circuito foi aberto, mas na chave seccionada sim. Nunca procede ao inverso. (chaves seccionadas não são para ser manobradas com o sistema energizado).

  • Após executado a rotina de manutenção preventiva, limpeza, reapertos, etc., com o sistemas desenergizado, preparar o procedimento de energização. Primeiramente verificar no local de trabalho se ficou algum objeto que não pertence ao sistema, como ferramentas, produtos de limpeza, etc., retirar tudo antes de iniciar o processo de energização, bem como colocar luvas de proteção de alta tensão, retirar aterramento provisório, acionar chaves seccionadas (confirmar visualmente seus fechamentos), acionar disjuntores, acionar chaves e disjuntores na baixa tensão e confirmar a tensão. (usar o amperímetro ou voltímetro).

  • Quando não for possível desligar o circuito elétrico, somente executar o serviço após terem sido adotadas as medidas de proteção complementares, sendo obrigatório o uso de ferramentas apropriadas e equipamentos de proteção individual e/ou coletiva.

  • Os condutores devem ter isolamento adequado, não sendo permitido obstruir a circulação de materiais e pessoas.

  • Os circuitos elétricos devem ser protegidos contra impactos mecânicos, umidade e agentes corrosivos.

  • As redes de alta tensão devem ser instaladas de modo a evitar contatos acidentais com veículos, equipamentos e trabalhadores em circulação, só podendo ser instaladas pela concessionária.

  • Os transformadores e estações abaixadoras de tensão devem ser instalados em local isolado, sendo permitido somente acesso do profissional legalmente habilitado ou trabalhador qualificado.

  • As estruturas e carcaças dos equipamentos elétricos devem ser eletricamente aterradas.

  • Nos casos em que haja possibilidade de contato acidental com qualquer parte viva energizada deve ser adotado isolamento adequado.

  • Os fusíveis da chave blindada devem ter capacidade compatível com o circuito a proteger, não sendo permitida a sua substituição por dispositivos improvisados ou outros fusíveis de capacidade superior, sem a correspondente troca da fiação.

  • Ao ligar chaves blindadas no quadro geral de distribuição, todos os equipamentos devem estar desligados.

  • Os quadros gerais de distribuição devem ser mantidos trancados, sendo seus circuitos identificados.

  • Máquinas ou equipamentos elétricos móveis só podem ser ligados por intermédio de conjunto plug e tomada.

  • As emendas e derivações dos condutores devem, ser executados de modo a assegurar resistência mecânica e contato elétrico adequado.

  • Nas instalações aéreas, as mesmas deverão estar instaladas a uma altura segura, para evitar acidentes.

  • Nos trabalhos a serem executados no período de fim de tarde e noite, devem ser providenciado com antecedência as instalações elétricas necessárias, evitando de última hora improvisações irregulares.

  • As ferramentas manuais elétricas, mesmo as com “dupla isolação” não devem em hipótese alguma ser usadas em trabalhos a céu aberto em dias de chuva.

  • É fornecido gratuitamente o Equipamento de Proteção Individual • EPI, e é de sua responsabilidade e obrigação cuidar para que ele esteja sempre em bom estado de conservação e higiene.

  • Sempre que se fizer necessário substituir o EPI, procure o Depto de Segurança com o EPI danificado.

PROIBIÇÕES

  • Não trabalhar em área de risco, sem usar o Equipamento de Proteção Individual apropriado.

  • É proibido o transporte de ferramentas manuais nos bolsos. Utilize sempre em bolsas e/ou cintos apropriados e/ou porta ferramentas.

  • Não realizar serviços de qualquer natureza, sem estar devidamente treinado e orientado quanto aos procedimentos de Segurança do Trabalho.

  • Não executar serviços perigosos, sem antes fazer uma “Análise de Risco da Tarefa”, com o seu coordenador e/ou Depto de Segurança do Trabalho

  • Proibida a saída durante expediente para fumar;

  • Fumar somente no horário de almoço e/ou durante o intervalo para café, dirigindo-se sempre para a área de fumantes.

  • Nos trabalhos com utilização de tornos, furadeiras, esmeril, lixadeira, policorte, etc., é obrigatório o uso de óculos de segurança e/ou protetor facial contra impactos e protetor auricular.

  • Não fazer consertos, lubrificações e ajustes com máquinas e equipamentos em funcionamento. Tais operações são permitidas para determinadas máquinas somente onde o manual do fabricante o recomende, sendo feita por profissional qualificado e/ou habilitado.

  • Não tente lubrificar, limpar, consertar ou operar uma máquina que você não entenda. Quando houver dúvida, consulte seu coordenador.

  • É proibida a ligação simultânea de mais de um aparelho à mesma tomada de corrente com o emprego de acessório que aumentem o número de saídas, salvo se a instalação for projetada com essa finalidade.

  • Não sobrecarregar os circuitos elétricos quando houver queima de fusíveis continuamente ou a abertura de chaves magnéticas. Isto é indicação de sobrecarga ou curto.

  • Não use cordões de extensão que estejam defeituosos, eles podem causar choque elétrico. Examine cuidadosamente, verifique se a isolação não está gasta e exposta antes de usá-los.

  • Não arraste o cordão sobre o chão, nem deixe-o em passagem onde equipamentos móveis possam danificá-lo.

  • É proibido o acesso à instalações elétricas de pessoas não qualificadas e execução de trabalhos de qualquer atividade de manutenção por pessoas não habilitadas, bem como em lugares restritos.

  • É proibida a existência de partes vivas expostas de circuitos e equipamentos elétricos. As emendas e derivações dos condutores devem ser executadas de modo que assegurem a resistência mecânica e contato elétrico adequado.

  • É proibido a utilização de ar comprimido para limpeza do corpo.

  • Nunca use tambor, lata, ou outros objetos instáveis como substitutos de uma escada.

  • Não usar sandálias havaianas ou similares.

  • Não usar adornos, tais como: alianças, anéis, pulseiras, relógios, cordões, brincos, etc..

  • Não levantar carga pesada sozinho ou desnecessariamente, caso necessário, peça ajuda.

  • Não obstruir os extintores.

  • Não romper o lacre de segurança dos extintores sem que haja necessidade.

  • Não é permitido o consumo de qualquer tipo de alimento dentro da instituição (exceto em lugares apropriados).

  • Não pendurar qualquer tipo de objetos nas placas de sinalizações, bem como nos extintores.

  • Não utilize escadas danificadas que tornem perigosa sua utilização.

  • Todo responsável por instalações elétricas, são profissionais qualificados e autorizados a trabalhar, devem seguir o cumprimento desta Ordem de Serviço de nº 02, bem como a NR•10 – Instalações e Serviços em Eletricidade e NBR • Normas Brasileiras de Regulamentadas para eletricidade.

OBS: Para socorrer um acidentado por choque elétrico, não toque em seu corpo sem que a corrente elétrica seja cortada. Portanto, deve-se desligar a chave geral que alimenta o circuito. Se isso não for possível, deve-se afastar o fio condutor com auxílio de um pedaço de madeira seco ou qualquer outro material que seja isolante.

ORDEM E LIMPEZA

  • Mantenha o seu lugar de trabalho sempre limpo e organizado.

  • Higienizar sempre as ferramentas de trabalho.

  • Lavar os equipamentos de proteção individual e coletivo sempre que necessário.

  • Guardar ferramentas de trabalho nos locais definidos pela empresa.

  • Todo funcionário deverá ter cuidado necessário com a sua apresentação pessoal, mantendo na medida do possível o seu uniforme limpo e observando a higiene pessoal.

  • Manter cabelos e unhas aparados e limpos.

TRABALHO EM ALTURA ACIMA DE 2 METROS

 

● Estão impedidos de trabalhar em alturas pessoas com histórico de hipertensão ou epilepsia.

● Somente pessoas que realizaram exame médico de saúde ocupacional periódico poderão executar trabalhos em altura.

● Não é permitido trabalhos em altura com chuva ou ventania.

● Uso obrigatório de cinto de segurança tipo pára-quedista em atividades acima de 2 (dois) metros de altura, nas quais haja risco de queda do trabalhador.

● O cinto de segurança tipo abdominal somente deve ser utilizado em serviços de eletricidade e em situações em que funcione como limitador de movimentação.

● Para trabalho de progressão em pilares e torres de estrutura metálica é obrigatório o uso de talabarte duplo com conector grande.

● Em cadeiras suspensas no trabalho deve ser utilizar o cinto de segurança tipo pára-quedista, ligado ao trava queda em cabo guia independente.

● Trabalhos com movimentação vertical em andaimes suspensos de qualquer tipo, é obrigatório o uso de trava-quedas de segurança acoplado ao cinto de segurança ligado a um cabo-guia independente.

● Em montagem e desmontagem de andaimes é obrigatório o uso de cinto de segurança tipo pára-quedista com talabarte duplo e conector grande

● Para trabalho em andaimes suspenso, o mecânico deve usar o cinto de segurança tipo pára-quedista, que deve estar ancorado a um cabo preso a estrutura ligado ao trava-queda.

● Nos locais onde se desenvolvem trabalhos em altura deve existir isolamento de forma a evitar que os trabalhadores do piso inferior não sejam atingidos por queda de materias e equipamentos.

TRABALHO COM ANDAIMES

● Antes de iniciar os serviços de montagem de andaimes, deverá ser efetuado o isolamento físico da área em torno do andaime, a fim de evitar a circulação de pessoas e/ou veículos.

● Para montagem e desmontagem de andaimes é obrigatório o uso de cinto de segurança tipo pára-quedista com talabarte duplo com conector grande.

● O uso de cinto de segurança para trabalhos em andaimes deverá ser utilizado quando o mesmo exceder a 2 (dois) metros de altura, sendo que a ancoragem do cinto deverá ser feita em estrutura fixa ou em cabo guia.

● Não será permitido mais que 2 (duas) pessoas sobre o andaime.

● Os andaimes e as pessoas que nele subirem não poderão ficar a uma distância inferior a 2 (dois) metros de uma linha elétrica de alta ou baixa tensão energizada, (isolada ou não), o que não poderá ser feito sem antes consultar um profissional habilitado da manutenção elétrica.

● Andaimes sobre rodas, só poderão ser usados em áreas com piso plano concretado ou asfaltado, com possibilidade de livre deslocamento e não poderão exceder a altura de 5 (cinco) metros. As rodas devem ter no mínimo 15 cm de diâmetro e estarem travadas todo o tempo em que o andaime não estiver sendo deslocado.

● Os andaimes com rodas não poderão ser movimentados em hipótese alguma com pessoas ou ferramentas sobre a plataforma.

● Todos os andaimes e suas partes integrantes devem ser inspecionados antes da utilização.

● Especial atenção deve ser dada aos pontos de solda e encaixe. Peças danificadas devem ser substituídas de imediato.

● Os andaimes deverão ser amarrados com cabos de aço a cada 3 (três) metros de altura, a partir do segundo lance.

● Os andaimes deverão ser contraventados (barra diagonal) a cada 3 (três) metros a partir do solo.

● Não devem ser jogadas ferramentas ou peças para a plataforma do andaime ou vice-versa.

● Usar equipamento adequado (corda ou cestas especiais) para erguer materiais e ferramentas.

● Quando usar ferramentas elétricas ou pneumáticas, amarrar os cabos ou mangueiras na própria estrutura do andaime.

6– EM CASO DE ACIDENTE

  • Ocorrendo o acidente, o colaborador deverá imediatamente comunicar o seu coordenador;

  • O coordenador irá acompanhá-lo para atendimento médico na Medicina do Trabalho ou no Serviço de Emergência;

  • Deverá comunicar o Depto de Segurança para análise do acidente;

  • Deverá passar no setor NUVE/CCIH para preenchimento de Notificação ao SINAN;

Obs: Caso o acidente ocorra em sábado, domingo ou feriado, os Deptos de Medicina, Segurança e NUVE devem ser comunicados na primeira hora do primeiro dia útil; não deixando de passar pelo atendimento médico no Serviço de Emergência no momento do acidente.

Em caso de acidente de trajeto:

  • Seguir todas as orientações acima, devendo o colaborador retornar à Medicina do Trabalho ou Serviço de Emergência para atendimento médico logo após o ocorrido.

Em caso de acidente com contato com material biológico (sangue e secreções):

  • Ocorrendo o acidente, o colaborador deverá imediatamente comunicar o seu coordenador;

  • O coordenador deverá solicitar à farmácia o teste rápido para fazê-lo no paciente (exceto quando a sorologia do paciente já for confirmada em exames anteriores); Também devem ser solicitados exames para o paciente- fonte quanto à Hepatite.

  • O coordenador deverá acompanhar o colaborador ao Depto de Medicina do Trabalho, ou em caso de finais de semana ou feriados, ao Serviço de Emergência; onde o médico fará a avaliação quanto à quimioprofilaxia.

  • Havendo necessidade de iniciar a Quimioprofilaxia, o médico emitirá em duas vias o formulário para a medicação que deverá ser iniciada impreterivelmente em duas horas;

  • Com as vias, o colaborador deverá ir à Farmácia pegar as primeiras doses da medicação;

  • Deverá acionar o Depto de Segurança para realização da análise do acidente;

  • Deverá passar no setor NUVE/CCIH para preenchimento de Notificação ao SINAN;

  • Caso inicie com a quimioprofilaxia, deverá fazer acompanhamento durante seis meses com a Medicina do Trabalho;

Obs: Sempre que houver dúvidas quanto ao fluxograma de acidentes, entrar em contato com a Segurança do Trabalho para esclarecimentos, isto no momento do acidente.

8 - OBRIGAÇÕES QUANTO AOS EPIS

  • Usar, utilizando-o apenas para a finalidade a que se destina;

  • Responsabilizar-se pela guarda e conservação;

  • Comunicar ao Depto de segurança, qualquer alteração que o torne impróprio ao uso;

  • Cumprir as determinações do Depto de Segurança sobre o uso adequado.

9 - OBRIGAÇÕES DO EMPREGADO

O NÃO CUMPRIMENTO DESTAS ATRIBUIÇÕES, PODERÁ IMPLICAR EM  ADVERTÊNCIAS, SUSPENSÃO E DEMISSÃO POR JUSTA CAUSA (NR-1, item 1.7, a, III e item 1.8.1)

  Recebi orientações de segurança por função, tomando conhecimento dos procedimentos específicos

  para esta função, aos quais me comprometo seguir e cumprir.

Nome:_____________________________________ Assinatura:______________________________________

Matrícula:__________________________________ Função:_________________________________________

Admissão:__________________________________Horário:____________________________________

Data :___________________________ Coordenador: _____________________________

10

Comentários