Apostila de anatomia

Apostila de anatomia

(Parte 2 de 2)

O papel do coração é enviar sangue rico em oxigênio a todas as células que compõe o nosso organismo.

Nosso sistema cardiovascular e composto pelo coração, artérias e veias.

Coração um músculo estriado cardíaco, aproximadamente o tamanho de um punho fechado, localiza-se no centro do peito, porém tem uma leve queda para o lado esquerdo, anatomicamente por causa do diafragma onde ele repousa.

Possui quatro cavidades: Sendo um átrio direito na parte superior, um átrio esquerdo também na parte superior, um ventrículo direito na parte inferior logo abaixo do átrio direito e um ventrículo esquerdo também na parte inferior logo abaixo do átrio esquerdo.

O coração possui 4 valvas, sendo 2 atrioventricular e 2 semilunares.

• A valva tricúspide regula o fluxo do sangue entre o átrio direito e o ventrículo direito.• A valva pulmonar se abre para permitir ao sangue fluir do ventrículo direito aos pulmões.• A valva mitral regula o fluxo do sangue entre o átrio esquerdo e o ventrículo esquerdo.• A valva aórtica permite ao sangue fluir do ventrículo esquerdo à aorta ascendente.

Atrioventriculares (valva tricúspide e bicúspide); e duas localizadas entre os ventrículos e as grandes artérias que transportam sangue para fora do coração - semilunar (valva pulmonar e aórtica).

Um ciclo cardíaco único inclui todos os eventos associados a um batimento cardíaco. No ciclo cardíaco normal os dois átrios se contraem, enquanto os dois ventrículos relaxam e vice versa. O termo sístole designa a fase de contração; a fase de relaxamento é designada como diástole.

O átrio direito é separado do esquerdo por uma fina divisória chamada septo interatrial; o ventrículo direito é separado do esquerdo pelo septo interventricular.

Temos a pequena circulação ou circulação pulmonar, onde o sangue rico em gás carbônico sai do ventrículo esquerdo e caiu nas artérias pulmonares e levadas assim para os pulmões para acontecer o a Hematose (troca gasosa), onde depois e jogado rico em oxigênio nas veias pulmonares até o átrio esquerdo.

Chegando ao átrio esquerdo ele vai para aorta onde acontece a grande circulação saindo do átrio esquerdo indo para aorta e assim por diante para todo o nosso corpo. E assim acontecendo tudo outra vez.

Temos sangue venoso que e o sangue rico em gás carbônico e sangue arterial e o sangue rico em oxigênio.

SISTEMA RESPIRATÓRIO

Composto por dois pulmões, um direito e um esquerdo, tendo aspecto de pirâmide formado por ápice e base.

Temos duas vias aéreas: superiores e inferiores

Via aéreas superiores formada por: nariz, cavidade nasal, laringe e faringe.

Via aéreas inferiores formada por: Traqueia, brônquios e pulmões.

Nariz:

E uma proeminência anterior, uma estrutura acentuada constituída por cartilagens nasais.

Narinas na parte inferior onde temos a vibrissas que são os pelos.

Cavidade nasal:

E nela que acontece o processo de filtração, umidificação e aquecimento do ar para o organismo. A cavidade nasal e dividida pelo septo nasal e se liga na faringe.

Faringe:

E um tubo misto, onde passa o bolo alimentar e um pouco de ar no processo respiratório.

Ela e dividida em nasofaringe, orofaringe e laringofaringe.

Laringe:

A laringe é um órgão fibromuscular, situado entre a traquéia e a base da língua.

E formado em sua base: cartilagens laríngeas. E é onde se localiza as cordas vocais.

Resumidamente, podemos dizer que a laringe é um tubo muscular que permite a passagem de ar para a traquéia.

Traquéia:

Formada por cartilagem no formato de C, a parte posteriormente e músculo liso.

Mais na parte inferior se bifurca e passa a se chamar brônquios.

Brônquios:

Principal função e levar ar para os pulmões.

Individuo normal tem os brônquios diretos e esquerdos.

Pulmões:

Formado por tecido esponjoso possui nele mais de 350 milhões de alvéolos (unidade básica)

Alvéolos principal função na respiração através do processo de troca gasosa. Anatomicamente o pulmão esquerdo e mais estreito por causa do coração e o direito menor por causa do fígado.

Processo de respiração e a junção de inspiração + expiração.

Principal músculo responsável pela respiração e o diafragma que divide a caixa torácica do abdome.

SISTEMA DIGESTÓRIO

Sistema digestório e um tubo muscular que vai da boca ao ânus e que possui glândulas anexas como: glândulas salivares, do fígado e pâncreas.

Inicia-se na boca -> faringe -> esôfago -> estômago -> intestino delgado -> intestino grosso -> reto -> ânus.

Na boca possuímos glândulas salivares para ajudar no processo do bolo alimentar.

No intestino delgado temos o fígado e pâncreas que são órgão externas mais que joga seus respectivos líquidos no intestino delgado para ajudar na digestão do bolo alimentar passa a virar uma massa pastosa chamada “Quimo”.

Boca: onde acontece a deglutição do bolo alimentar, possuímos língua, dentes e glândulas salivares.

Faringe: temos a orofaringe onde o bolo alimentar passa para ir ao esôfago.

Esôfago: Tubo muscular que realiza peristaltismo que mede aproximadamente 25 cm e conecta a faringe ao estômago.

Todo o processo da boca até o esôfago faz parte do processo de deglutição.

Estômago: E uma bolsa muscular, formato da letra J, situada na região superior do abdome. Processo que digestão ele liberar suco gástrico e realiza contrações estomacais para transformar o bolo alimentar em “quimo”.

Intestino Delgado: Dividido em três principais partes: duodeno, jejuno e íleo. O duodeno faz ligação com o estômago na parte superior e na parte inferior o íleo faz ligação com o ceco do intestino grosso.

Intestino Grosso: dividido em cinco principais partes: Apêndice vermiforme, cólon ascendente, cólon transverso, cólon descendente, cólon sigmóide.

Depois do processo do “quimo” no intestino delgado essa massa passa para o intestino grosso como “quilo”.

Temos depois o Reto e o ânus.

OBS:

Nas Glândulas salivares temos: parótida, sublingual e submandibular.

Fígado: grande órgão abdominal localizado na porção superior direita do abdome que possui varias funções como: a produção e liberação do suco hepático ou bile.

Embaixo do fígado está a vesícula biliar que armazena a bile e libera no duodeno durante a digestão.

Pâncreas: uma glândula mista: endócrina e exócrina.

Na digestão produz o suco pancreático e libera-o no duodeno.

SISTEMA URINÁRIO

Formado por 2 rins, 2 ureteres, 1 bexiga e 1 uretra. No sistema urinário a estrutura e composições de órgão são iguais para o masculino e feminino.

Rins: São localizados na parte posterior do abdome. Tem aspecto de feijão e pesam de 150 gramas cada. Os rins são formados em sua totalidade por estruturas denominadas “néfrons”.

Unidade básica para produção de urina, sendo cerca de 1 milhão de néfrons em cada rins. O individuo normal possui dos rins: um direito e outro esquerdo o direito anatomicamente e localizado em um plano mais inferior que o esquerdo por causa do fígado. Os rins são vascularizados pelas artérias renais e drenados pelas veias renais.

Um aspecto importante e que na sua porção superior encontramos a glândula supra renal ou adrenal (sistema endócrino) responsável pelo hormônio da adrenalina.

Ureter: Cada individuo possui 2 ureteres, que são tubos responsáveis pela condução da urina a sentido rins -> bexiga.

Bexiga: Órgão muscular localizado na região pélvica responsável pelo armazenamento temporário da urina. A bexiga masculina normalmente e maior e pode armazenar até 1 litro de urina. A bexiga feminina armazena uma quantidade menor, cerca de 600 a 800 ml de urina devido à configuração anatômica do útero que fica localizado superiormente a bexiga.

Uretra: Estrutura tubular que emerge da bexiga e vai para o meio externo, com função de eliminar a urina anteriormente armazenada.

OBS: A uretra máscula e responsável pela eliminação da urina e também pela ejaculação. Já a uretra feminina e exclusiva a eliminação de urina.

SISTEMA GENITAL MASCULINO

E composto por:

Testículo, epidídimo, ducto deferente, ducto ejaculatório, vesícula seminal, uretra, próstata, glândula bulbouretral, pênis e escroto.

Testículo: O testículo é um órgão par (direito e esquerdo), situado numa bolsa músculo-cutânea, denominada escroto, a qual está localizada na região anterior do períneo, logo por trás do pênis. Cada testículo tem forma ovóide.

A borda posterior é ocupada de cima a baixo por uma formação cilíndrica, mais dilatada para cima, que o epidídimo. É através do mediastino que o testículo se comunica propriamente com o epidídimo.

É também nos testículos que tem a produção de testosterona.

Epidídimo: são dois tubos enovelados que partem dos testículos, onde os espermatozóides são armazenados.

Ducto deferente: O ducto deferente é um longo e fino tubo par, de paredes espessas, o que permite identificá-lo facilmente pela palpação, por se apresentar como um cordão uniforme, liso e duro, o que o distingue dos elementos que o cercam, que são de consistência muito branca.

Próximo à sua terminação o ducto deferente apresenta uma dilatação que recebe o nome de ampola do ducto deferente.

O funículo espermático: estende-se da extremidade superior da borda do testículo ao ânulo inguinal profundo, local em que sues elementos tomam rumos diferentes.

O funículo espermático esquerdo é mais longo, o que significa que o testículo esquerdo permanece em nível mais baixo que o direito.

Além do ducto deferente, ele é constituído por artérias, veias, linfáticos e nervos.

As artérias são em número de três: Artéria testicular, Artéria do ducto deferente e Artéria cremastérica.

As veias formam dois plexos um anterior e outro posterior em relação ao ducto deferente.

O plexo venoso anterior é o mais volumoso.

A artéria testicular caminha entre as malha do plexo anterior.

Ducto ejaculatório: É um fino tubo, par, que penetra pela face posterior da próstata atravessando seu parênquima para ir se abrir, por um pequeno orifício, no colículo seminal da uretra prostática, ao lado do forame do utrículo prostático.

Estruturalmente o ducto ejaculatório assim como a vesícula seminal, tem a mesma constituição do ducto deferente, apresentando três túnicas concêntricas: adventícia, muscular e mucosa.

Vesícula seminal: As vesículas seminais são duas bolsas membranosas lobuladas, colocadas entre o fundo da bexiga e o reto, obliquamente acima da próstata, que elaboram um líquido para ser adicionado na secreção dos testículos. Tem cerca de 7,5cm de comprimento. A face ventral está em contato com o fundo da bexiga, estendendo-se do ureter à base da próstata.

As vesículas seminais secretam um líquido que contém frutose (açúcar monossacarídeo), prostaglandinas e proteínas de coagulação (vitamina C). A natureza alcalina do líquido ajuda a neutralizar o ambiente ácido da uretra masculina e trato genital feminino, que, de outra maneira, tornaria inativos e mataria os espermatozóides. O líquido secretado pelas vesículas seminais normalmente constitui 60% do volume de sêmen.

Próstata: A próstata é mais uma glândula, cuja secreção é acrescentada ao líquido seminal.

Sua base está encostada no colo da bexiga e a primeira porção da uretra perfura-a longitudinalmente pelo seu centro, da base ao ápice.

Sendo ligeiramente achatada no sentido antero-posterior, ela apresenta uma face anterior e outra posterior, e de cada lado, faces inferolaterais.

Estruturalmente, a próstata é envolta por uma cápsula constituída por tecido conjuntivo e fibras musculares lisas e da qual partem finas trabéculas que se dirigem para a profundidade do parênquima.

Participando de seu arcabouço, encontramos fibras musculares estriadas que parecem derivar do músculo esfíncter da uretra.

O restante do parênquima é ocupado por células glandulares distribuidas em tubos ramificados, cuja secreção é drenada pelos ductos prostáticos, os quais em número que gira em torno de vinte, se abrem na superfície posterior do interior da uretra, de cada lado do colículo seminal.

Uretra: A uretra é um conduto membranoso, que faz parte do sistema urinário, e pelo qual se expele a urina desde a bexiga urinária até o meio externo. A uretra masculina mede aproximadamente uns 16 cm, estendendo-se desde a bexiga até o final do pênis. No estado de ereção sua longitude é ampliada. Diferencia-se em três partes: prostática, membranosa e esponjosa. 

A prostática está rodeada pela próstata, e é nesta região que se localizam seus orifícios e também os condutos ejaculadores. Na porção membranosa desembocam os orifícios das glândulas de Littre. A última parte continua pelo canal dos corpos cavernosos pra finalizar no meato urinário.

Glândula Bulbouretral: As glândulas bulbouretrais são duas formações pequenas, arredondadas e algo lobuladas, de coloração amarela e tamanho de uma ervilha. Estão próximas do bulbo e envolvidas por fibras transversas do esfíncter uretral. Localizam-se inferiormente a próstata e drenam suas secreções (Mucosa) para a parte esponjosa da uretra.

Sua secreção é semelhante ao muco, entra na uretra durante a excitação sexual. Constituem 5% do líquido seminal.

Durante a excitação sexual, as glândulas bulbouretrais secretam uma substância alcalina que protege os espermatozóides e também secretam muco, que lubrifica a extremidade do pênis e o revestimento da uretra, diminuindo a quantidade de espermatozóides danificados durante a ejaculação.

Pênis: Pênis: é considerado o principal órgão do aparelho sexual masculino, sendo formado por dois tipos de tecidos cilíndricos: dois corpos cavernosos e um corpo esponjoso (envolve e protege a uretra). Na extremidade do pênis encontra-se a glande - cabeça do pênis, onde podemos visualizar a abertura da uretra. Com a manipulação da pele que a envolve - o prepúcio - acompanhado de estímulo erótico, ocorre a inundação dos corpos cavernosos e esponjoso, com sangue, tornando-se rijo, com considerável aumento do tamanho (ereção). O prepúcio deve ser puxado e higienizado a fim de se retirar dele o esmegma (uma secreção sebácea espessa e esbranquiçada, com forte odor, que consiste principalmente em células epiteliais descamadas que se acumulam debaixo do prepúcio). Quando a glande não consegue ser exposta devido ao estreitamento do prepúcio, diz-se que a pessoa tem fimose

Saco Escrotal ou Bolsa Escrotal ou Escroto: Um espermatozóide leva cerca de 70 dias para ser produzido. Eles não podem se desenvolver adequadamente na temperatura normal do corpo (36,5°C). Assim, os testículos se localizam na parte externa do corpo, dentro da bolsa escrotal, que tem a função de termorregulação (aproximam ou afastam os testículos do corpo), mantendo-os a uma temperatura geralmente em torno de 1 a 3 °C abaixo da corporal. 

OBS: Formação do sêmem: espermatozóide + liquido seminal + liquido prostático.

SISTEMA GENITAL FEMININO

O sistema reprodutor feminino é constituído por dois ovários, duas tubas uterinas (trompas de Falópio), um útero, uma vagina, uma vulva. Ele está localizado no interior da cavidade pélvica. A pelve constitui um marco ósseo forte que realiza uma função protetora.

Vagina: é um canal de 8 a 10 cm de comprimento, de paredes elásticas, que liga o colo do útero aos genitais externos. Contém de cada lado de sua abertura, porém internamente, duas glândulas denominadas glândulas de Bartholin,  que secretam um muco lubrificante.

A entrada da vagina é protegida por uma membrana circular - o hímen - que fecha parcialmente o orifício vulvo-vaginal e é quase sempre perfurado no centro, podendo ter formas diversas. Geralmente, essa membrana se rompe nas primeiras relações sexuais. 

A vagina é o local onde o pênis deposita os espermatozóides na relação sexual. Além de possibilitar a penetração do pênis, possibilita a expulsão da menstruação e, na hora do parto, a saída do bebê.

A genitália externa ou vulva é delimitada e protegida por duas pregas cutâneo-mucosas intensamente irrigadas e inervadas - os grandes lábios. Na mulher reprodutivamente madura, os grandes lábios são recobertos por pêlos pubianos. Mais internamente, outra prega cutâneo-mucosa envolve a abertura da vagina - os pequenos lábios - que protegem a abertura da uretra e da vagina. Na vulva também está o clitóris, formado por tecido esponjoso erétil, homólogo ao pênis do homem. 

Ovários: são as gônadas femininas. Produzem estrógeno e progesterona.

Útero: órgão oco situado na cavidade pélvica anteriormente à bexiga e posteriormente ao reto, de parede muscular espessa (miométrio) e com formato de pêra invertida.  É revestido internamente por um tecido vascularizado rico em glândulas - o endométrio. 

Possui três camadas: interna (endométrio), externa (perimétrico) e muscular (miométrio).

Em sua estrutura anatômica: Temos Color, corpo e fundo.

OBS: vulva parte externa do aparelho revertida de pelos pubianos. Na parte interna da vagina tem a carúncula himenal onde se fixa o himem.

(Parte 2 de 2)

Comentários