MonografiaUFPR-2 (1)

MonografiaUFPR-2 (1)

(Parte 1 de 4)

Universidade Federal do Paraná

Departamento de Economia Rural e Extensão Setor de Ciências Agrárias

TURISMO RURAL COMO ALTERNATIVA AO DESENVOLVIMENTO REGIONAL DA MICROREGIÃO DA AMUSEP: Estudo de caso roteiro “Caminhos da Seda”.

CURITIBA 2008

Universidade Federal do Paraná

Departamento de Economia Rural e Extensão Setor de Ciências Agrárias

TURISMO RURAL COMO ALTERNATIVA AO DESENVOLVIMENTO REGIONAL DA MICROREGIÃO DA AMUSEP: Estudo de caso roteiro “Caminhos da Seda”.

Monografia apresentada por ANTONIO ANIS BARBAR como requisito parcial para obtenção do título de Especialista em DESENVOLVIMENTO REGIONAL do curso de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional.Departamento de Economia Rural e Extensão, Setor de Ciências Agrárias, Universidade Federal do Paraná.

Orientador: Prof. Juliano Geraldi

CURITIBA 2008

TURISMO RURAL COMO ALTERNATIVA AO DESENVOLVIMENTO REGIONAL DA MICROREGIÃO DA AMUSEP: Estudo de caso roteiro “Caminhos da Seda”.

Prof

Agradecimentos

Agradeço ao Pai Criador, Grande Arquiteto Do Universo.

Aos meus pais Anis Barbar e Helena Cury Barbar pelo incentivo e educação.

As minhas irmãs Nouhad Barbar e Aline Cury Barbar pelo apoio.

A minha esposa Lourdes Sinopoli Barbar que carrega dentro de si um ser que me motiva nesta caminhada, meu filho Yunis.

Ao orientador professor Juliano Geraldis que me auxiliou muito no desenvolvimento do trabalho e sua conclusão. E a todos que de alguma forma colaboraram neste trabalho.

“Não basta ensinar ao homem uma especialidade Porque se tornará assim uma máquina, utilizável Mas não uma personalidade. É necessário que se Adquira um sentimento, um senso prático daquilo que vale a pena ser empreendido, daquilo que é moralmente correto. A não ser assim, ele se assemelhará com seus conhecimentos profissionais mais a um cão ensinado do que uma criatura harmoniosamente Desenvolvida. Deve aprender a compreender as motivações dos homens suas quimeras e suas angústias para determinar com exatidão seu lugar exato em relação a seus próximos e a comunidade”.

Albert Einstein

Este trabalho tem como objetivo demonstrar o Turismo Rural Regional como uma alternativa ao desenvolvimento sustentável e que leva ao crescimento sócioeconômico de toda região da Associação dos Municípios do Setentrião Paranaense, considerando como exemplo, a rota turística Caminhos da Seda, integrando com outros projetos de municípios da região da Amusep, promove-se através de uma política e estratégia de desenvolvimento regional onde o turismo será um dos instrumentos de combate às disparidades regionais e as desigualdades sociais através da distribuição dos benefícios econômicos advindos do turismo, e que resulte na criação de oportunidades de emprego e geração de renda, aliado a preservação do meio ambiente. A metodologia usada foram entrevistas, visita a órgãos públicos locais, levantamento bibliográfico e pesquisa pela internet. Concluíse que é possível os municípios da Amusep implantarem uma rede de turismo rural regional, com apoio da comunidade, do governo e das empresas privadas, explorando seus potenciais turísticos devidamente inventariados e respeitando o meio ambiente.

Palavras-chave: Turismo Rural, Amusep, Desenvolvimento Regional Sustentável.

The aim of this study is to demonstrate the Regional Agricultural Tourism as an alternative for the sustainable development that leads to a socioeconomic growth in all regions from the Associação dos Municípios do Setentrião Paranaense, considering as example Caminhos da Seda tourism route that integrates into other municipality projects from Amusep region and is promoted through a policy and regional development strategies where the tourism will be one of the combat instruments against the regional disparities and social inequality through a economic benefits distribution from the tourism and the results of that are job opportunities and income generation allied with environmental preservation. The methodologies used in this study were interviews, visits to public organs, literature review and internet researches. It was concluded that it is possible for Amusep municipalities to introduce a chain of regional agricultural tourism with the community, government and private companies support exploring their tourism potential correctly and respecting the environment.

KEY-WORDS: Rural Tourism; Amusep; Regional Sustainable Development.

1 INTRODUÇAO9
1.2 OBJETIVOS ESPERADOS12
1.2.1 Objetivo Geral12
1.2.2 Objetivos Específicos12
2 REVISAO BIBLIOGRAFICA13
2.1. O TURISMO RURAL E A VARIEDADE DE CONCEITOS13
2.2. DESENVOLVIMENTO LOCAL E TURISMO18
2.3 ESTRATÉGIAS DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL DO TURISMO24
2.4 PLANEJAMENTO INTEGRADO DO TURISMO27
2.5 DIRETRIZES PÚBLICAS E POLÍTICAS31
2.6 IMPACTOS DO TURISMO39
3 MATERIAL E MÉTODO43
4 RESULTADOS E DISCUSSÕES4
4.1 CARACTERIZAÇÕES DA REGIÃO4
4.2 HISTÓRIA DO DESENVOLVIMENTO DA REGIÃO46
4.3 POTENCIAIS TURÍSTICO48
4.4 CAMINHOS DA SEDA51
5 CONCLUSÃO54

SUMÁRIO REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 57

1. INTRODUÇÃO

O tema foi escolhido pela importância em demonstrar como o turismo rural é e será um dos principais instrumentos para o progresso, o desenvolvimento e a transformação social de toda a região do Amusep¹. O turismo rural é um dos segmentos que vem crescendo rapidamente no Brasil, tendo como explicação para isso, a necessidade do produtor rural em diversificar sua fonte de renda e de agregar valor aos seus produtos, e a vontade dos moradores urbanos de reencontrar suas raízes, de conviver com a natureza, com os modos de vida, tradições, costumes e milhares de turistas do Brasil inteiro que estão em busca de conforto e lazer de qualidade.

A prática do Turismo Rural proporciona algumas vantagens, como por exemplos: a diversificação da pequena propriedade; melhoria das condições de vida das famílias rurais; a interiorização do turismo; diversificação da oferta turística; a diminuição do exôdo rural; o reencontro dos cidadãos com suas origens rurais e com a natureza; a geração de novas oportunidades de trabalho, a integração do campo com a cidade; a promoção de intercâmbio cultural.

No trabalho serão tratados diversos temas relativos à atividade turística no meio rural, com destaque para o turismo rural e sua relação com o desenvolvimento local e o meio ambiente. Tomaremos para análise o roteiro turístico Caminhos da

Seda.

¹ - Associação dos Municípios do Setentrião Paranaense. (Itaguajé, Santo Inácio, Paranacity,

Colorado, Nossa Senhora das Graças, Lobato, Uniflor, Santa Fé, Atalaia, Munhoz de Melo, Astorga, Iguaraçu, Ângulo, Nova Esperança, Presidente Castelo Branco, Maringá, Sarandi, Mandaguari, Floraí, Mandaguaçu, São Jorge do Ivaí, Ourizona, Paiçandu, Drº Camargo, Ivatuba, Floresta, Itambé,

Marialva, Cruzeiro do Sul).

Tendo em vista o enfraquecimento da economia rural na região voltada à produção agrícola cada vez mais mecanizada, extensiva, mono cultural e dependente de recursos externos, e também a sucessivas intempéries climáticas, deixando principalmente o pequeno agricultor à mercê e dependente do mercado financeiro, ocasionando pobreza, êxodo rural, o Turismo Rural surge como uma alternativa de geração de renda, emprego, promotora de intercâmbio cultural, portanto deve ser encarado como importante motor de desenvolvimento local, contemplando as potencialidades endógenas e fomentando a construção de redes locais de cooperação seguindo a priorização do turismo como elemento propulsor do desenvolvimento socioeconômico do País segundo o modelo de gestão adotado pelo Ministério do Turismo, que está voltado para o interior dos municípios do Brasil, para suas riquezas ambientais, materiais e patrimoniais, e para suas populações.

mantidos pelas práticas do turismo rural

Segundo BENEVIDES (2002), áreas que hoje se encontram economicamente deprimidas por não se terem conectado ás novas ondas de modernização e de frentes pioneiras, mas que tiveram um passado de fausto econômico, no qual foram construídos equipamentos e edificações, são passíveis de serem revitalizadas e

A região do Amusep depara com uma situação similar a outras regiões do

dando a atividade

Brasil, ou seja, a existência de desemprego, êxodo rural, pobreza e uma precária situação econômica. E como objetivo propomos neste trabalho demonstrar que o turismo rural regional deve ser um dos vetores ao desenvolvimento econômico e social de toda a região, reforçado pelo incentivo que o Ministério de Turismo vem

Como utilizar o turismo como um dos instrumentos para reduzir a desigualdade social e econômica existente entre as diferentes localidades que integram a microrregião do Amusep? Como isso é possível? Quais ações deverão ser tomadas, impulsionando todo o conjunto de pequenos negócios em escala local que gerará novos empregos e rendas complementares as atividades já estabelecidas? O cenário se faz favorável ao desenvolvimento de várias modalidades de turismo alternativo, com possibilidade de melhorar a renda e o gerar empregos.

Neste trabalho vamos evidenciar que Maringá e outras cidades de maior porte, como Astorga, Nova Esperança, ultrapassem a condição de pólo de desenvolvimento turístico da região, e possuem a condição de cluster de turismo implementando o turismo como uma estratégia de desenvolvimento válida para se tentar buscar a expansão da atividade turística como uma atividade rentável no meio rural. Essa expansão se dará pela implantação de cluster de turismo ou arranjos produtivos, facilitando a integração das políticas públicas, a articulação dos diversos agentes e atores sociais envolvidos no processo de incremento do turismo, o estímulo a cooperação e à formação de parcerias e a articulação de ações e esforços no âmbito local. Este ordenamento dos arranjos produtivos locais e regionais se torna estratégico, dado que os vínculos de parceria, integração e cooperação dos setores geram produtos e serviços capazes de inserir as unidades produtivas de base familiar, formais e informais, micro e pequenas empresas, que se reflete no estado de bem-estar das populações.

1.2 OBJETIVOS ESPERADOS:

1.2.1 Objetivo Geral:

Demonstrar que o Turismo Rural Regional é uma alternativa para o

Desenvolvimento socioeconômico regional sustentável da região do Amusep pela análise do roteiro turístico Caminhos da Seda.

1.2.2 Objetivos Específicos:

a) Identificar as ações que deverão ser tomadas na definição de estratégias de desenvolvimento. b) Demonstrar os impactos gerados pelo desenvolvimento do turismo rural na região do Roteiro turístico Caminhos da Seda.

2. REVISÃO BIBLIOGRÁFICA

Considerando que o turista brasileiro é um dos que mais gasta no exterior e que os turistas estrangeiros gastam muito menos no Brasil, o caminho a seguir é um incentivo ao crescimento do turismo doméstico no Brasil, um turismo que ofereça alternativas também para os segmentos emergentes, portanto, um turismo que dinamiza os recursos locais e regionais, enfim um turismo com base local. (SILVEIRA, 2005).

2.1 O TURISMO RURAL E A VARIEDADE DE CONCEITOS

A avaliação da literatura existente sobre Turismo Rural mostra grande riqueza de termos, expressões e conceitos que variam conforme a realidade de cada país e expressam diferentes maneiras de aproveitar os recursos do espaço rural e os programas e ações empreendidas nessa área. O Turismo Rural precisa ser mais bem compreendido e avaliado, especialmente no contexto brasileiro que importa modelos sem a necessária adaptação.

Conforme a EMBRATUR (Empresa Brasileira de Turismo), “o Brasil adotou para o Turismo Rural um conceito múltiplo, um turismo diferente, turismo integrado, turismo endógeno, turismo alternativo, agro turismo e turismo verde”, procurando englobar as mais diversas manifestações do turismo em geral. Percebe-se que, sob esta ótica, tudo o que ocorre no meio rural, com relação ao aproveitamento do turismo, pode ser considerado como Turismo Rural, o que poderia ser, mais precisamente, denominado de Turismo no Meio Rural.

As expressões mais usuais incluem: Turismo Verde, Turismo Campestre

(Parte 1 de 4)

Comentários