Teoria das cordas

Teoria das cordas

(Parte 1 de 6)

ATeoria de Cordas e a

Unificação das Forças da Natureza

Victor O. Rivelles

In stituto de F´ ısica

Universidade de S˜ ao Paulo rivelles @fm a.if.u sp.br 40 Anos da Socie dade Brasile ir a de Fıs ic a, 02- 03/1 0/2 006

ATeoria de Cordas e a Unifi cac ˜ ao das Forc as da Natureza – p. 1

Revista Brasileira de Física No. 1

ATeoria de Cordas e a Unifi cac ˜ ao das Forc as da Natureza – p. 2

Introdução Ateoria decordas éu ma área de pesquisa e mfísicafunda me ntal.

ATeoria de Cordas e a Unifi cac ˜ ao das Forc as da Natureza – p. 3

Introdução

Ateoria decordas éu ma área de pesquisa e mfísicafunda me ntal.

Esta mo s procurandotestar asteorias dafísica nos seuslimites ma is extre mo s, que são encontrados nos aceleradores de partículas ele me ntares, nos buracos negros e no big bang.

ATeoria de Cordas e a Unifi cac ˜ ao das Forc as da Natureza – p. 3

Introdução

Ateoria decordas éu ma área de pesquisa e mfísicafunda me ntal.

Esta mo s procurandotestar asteorias dafísica nos seuslimites ma is extre mo s, que são encontrados nos aceleradores de partículas ele me ntares, nos buracos negros e no big bang.

Procura mo s descobrir osconstituintes mais básicos da natureza, os áto mo s nosentido de De mó crito, e quais as leis querege m seu co mp orta me nto.

ATeoria de Cordas e a Unifi cac ˜ ao das Forc as da Natureza – p. 3

Introdução

Ateoria decordas éu ma área de pesquisa e mfísicafunda me ntal.

Esta mo s procurandotestar asteorias dafísica nos seuslimites ma is extre mo s, que são encontrados nos aceleradores de partículas ele me ntares, nos buracos negros e no big bang.

Procura mo s descobrir osconstituintes mais básicos da natureza, os áto mo s nosentido de De mó crito, e quais as leis querege m seu co mp orta me nto.

Hoje e m diareconhece- se que a unificac ˜ ao éu mingrediente essencialnessa busca.

ATeoria de Cordas e a Unifi cac ˜ ao das Forc as da Natureza – p. 3

Introdução

Ateoria decordas éu ma área de pesquisa e mfísicafunda me ntal.

Esta mo s procurandotestar asteorias dafísica nos seuslimites ma is extre mo s, que são encontrados nos aceleradores de partículas ele me ntares, nos buracos negros e no big bang.

Procura mo s descobrir osconstituintes mais básicos da natureza, os áto mo s nosentido de De mó crito, e quais as leis querege m seu co mp orta me nto.

Hoje e m diareconhece- se que a unificac ˜ ao éu mingrediente essencialnessa busca.

Noséculo XVII Newton unificou a me cânicaterrestreco m a me cânicaceleste nassuas leis do mo vime nto.

ATeoria de Cordas e a Unifi cac ˜ ao das Forc as da Natureza – p. 3

Introdução

Ateoria decordas éu ma área de pesquisa e mfísicafunda me ntal.

Esta mo s procurandotestar asteorias dafísica nos seuslimites ma is extre mo s, que são encontrados nos aceleradores de partículas ele me ntares, nos buracos negros e no big bang.

Procura mo s descobrir osconstituintes mais básicos da natureza, os áto mo s nosentido de De mó crito, e quais as leis querege m seu co mp orta me nto.

Hoje e m diareconhece- se que a unificac ˜ ao éu mingrediente essencialnessa busca.

Noséculo XVII Newton unificou a me cânicaterrestreco m a me cânicaceleste nassuas leis do mo vime nto.

Noséculo XIX Ma xwellunificou a eletricidade, o ma gnetis mo e a óptica no eletro ma gnetis mo .

ATeoria de Cordas e a Unifi cac ˜ ao das Forc as da Natureza – p. 3

Situação Atual

As partículas ele me ntares conhecidas.

Teoria unificada dasforças eletro ma gnéticas efracas.

Teoria para asforçasfortes

Juntasfor ma m o mo dêlo padrão das partículas ele me ntares.

ATeoria de Cordas e a Unifi cac ˜ ao das Forc as da Natureza – p. 4

Situação Atual

As partículas ele me ntares conhecidas.

Teoria unificada dasforças eletro ma gnéticas efracas.

Teoria para asforçasfortes

(Parte 1 de 6)

Comentários