(Parte 1 de 7)

Universidade Federal de Campina Grande - UFCG Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq

Jógerson Pinto Gomes Pereira José Geraldo de Vasconcelos Baracuhy

Campina Grande - PB, 2008 a1 EDIÇÃO

Coordenador Geral

Prof. Dr. José Geraldo de Vasconcelos Baracuhy (UFCG)

Vice-coordenador

Prof. Dr. Dermeval Araújo Furtado (UFCG)

Projeto Gráfico (capa e miolo) Luiz Felipe de Almeida Lucena - Projetos e Consultoria em Design a 1 edição / 1impressão (2008): 250 exemplares

Direitos Reservados: A reprodução não-autorizada desta publicação, no todo ou em parte, constitui violação dos direitos autorais (Lei no 9.610). É permitida a reprodução parcial do conteúdo desta publicação desde que citada a fonte.

Avenida Aprígio Veloso 882, Bodocongó - CEP: 58109-970 Campina Grande - PARAÍBA

LICTA - Laboratório Interdisciplinar de Ciências e Tecnologias Agroambientais

BLOCO CP - Fone: (83) 3310-1491 / 3310-1486 w.deag.ufcg.edu.br/licta e-mail: licta@deag.ufcg.edu.br

Livro confeccionado com recursos oriundos do CNPq, referente ao edital MCT/CNPq/CTHIDRO: 37/2006

P436ePereira, Jógerson Pinto Gomes
Ecobatimetria - Teoria e Prática / Jógerson Pinto Gomes

Pereira, José Geraldo de Vasconcelos Baracuhy. - Campina Grande: Gráfica Agenda, 2008. 84p. il.

ISBN: 978-85-60592-06-7

1. Ecobatimetria2. Ecobatímentro3. Posicionamento Global I. Baracuhy, José Geraldo de vasconcelos I. Título

CDU 556

Editores Jógerson Pinto Gomes Pereira

Possui doutorado em Agronomia (Energia na Agricultura) pela

Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2000). Tem experiência na área de Engenharia Agrícola. Atuando principalmente nos seguintes temas: Plantio direto, força de tração, mecanização, resistência à penetração.

Graduado em Agronomia pela Universidade Federal da

Paraíba (1978), possui também graduação em Direito pela Universidade Estadual da Paraíba (1993), especialização em

Agronegócio pela Universidade Federal da Paraíba (1998), especialização em Agente de Difusão e Inovação Tecnológica pela Universidade Federal do Espírito Santo (1996), especialização em Gestor de Parque de Maquinaria Agrícola pelo Instituto Cori (1989), mestrado em Ciência do Solo pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1982) e doutorado em Recursos Naturais [Campina Grande] pela Universidade Federal da Paraíba (2001). Atualmente é professor da Universidade Federal de Campina Grande. Tem experiência na área de Recursos Florestais e Engenharia Florestal, com ênfase em Conservação da Natureza, atuando principalmente nos seguintes temas: Deterioração ambiental, recursos hídricos, diagnóstico sócio-econômico, diagnóstico físico-conservacionista e modelos estatísticos.

José Geraldo de V. Baracuhy

SUMÁRIO Capítulo 1

Capítulo 2

Capítulo 3

Capítulo 4 Capítulo 5

1. INTRODUÇÃO

O que é Batimetria?

Batimetria é a ciência para determinação e representação gráfica do relevo de fundo de áreas submersas (mares, lagos, rios). É expressa cartograficamente por curvas batimétricas que unem pontos da mesma profundidade, à semelhança das topográficas.

A Etimologia da palavra Batimetria origina-se da língua inglesa Bathmeter (batho + meter) que significa medida de profundidade.

O que é Ecobatimetria?

Ecobatimetria é a medição das profundidades submersas com um aparelho denominado de ecobatímetro.

O que são ecobatímetros?

Os ecobatímetros são os equipamentos utilizados pela Batimetria para medir a profundidade que utilizam ondas de radar. O equipamento consiste em uma fonte emissora de sinais acústicos e um relógio interno que mede o intervalo entre o momento da emissão do sinal e o instante em que o eco retorna ao sensor, Figura 1.1. O som é captado pelo transdutor que consiste basicamente de um material piezoelétrico que converte as ondas de retorno do eco em sinais elétricos. Os ecobatimetros fornecem informações pontuais de profundidade no local imediatamente abaixo do transdutor, ou seja, indica a distância vertical entre o casco do barco, aonde está instalado o sensor, e o piso aquático.

Figura 1- Ecobatímetro utilizado nos levantamentos de profundidade dos rios e mares.

O que é levantamento ecobatimétrico?

Os levantamentos ecobatimétricos consistem na determinação da variação da profundidade do leito do rio em determinadas seções. O material necessário para essa determinação é composto de rastreadores de satélite NAVSTAR, denominado GPS, dupla freqüência (L1 e L2), rádios para correções de coordenadas em tempo real, ecobatímetro curvas de nível digital e analógico de registro contínuo, com transdutor instalado em um dos bordos da embarcação, Figura 2.

Figura 2 - Composição logística para operação ecobatimétrica.

A atividade consiste na obtenção das coordenadas de um ponto fornecido pelo GPS, em tempo real, e a profundidade desse ponto fornecida pelo ecobatímetro. Esse sistema é gerenciado por programas computacionais específicos que permitem posterior análise dos dados e geração de perfis longitudinais, mapas temáticos, visualizações em três dimensões, entre outros recursos de trabalho, úteis para tomada de decisão, Figura 3.

Figura 3 - Imagem de profundidade a partir de dados batimétricos.

O que é geoprocessamento?

É um sistema complexo que permite a representação de uma área geográfica por meio da captura, armazenamento, processamento e modelagem de dados referenciados a um sistema de coordenadas geográficas ou planas em meio digital, preservando-lhe suas características reais: construções civis, áreas de matas, hidrografia, acidentes geográficos, a exemplo do Universal Transverso Mercator (UTM).

As principais técnicas de aquisição de dados são o sensoriamento remoto e o posicionamento por satélites. Os softwares são ferramentas de trabalho valiosos nesse processo, e são denominados de Sistema de Informações Geográficas (SIG) responsável pela automatização da produção de documentos cartográficos.

A expansão das técnicas de geotecnologia tem abrangido diversas áreas do conhecimento científico como cartografia, transporte, mineração, saúde, telecomunicações, saneamento, e, principalmente, no estudo da preservação ambiental.

Histórico e batiscafo

A Hidrografia é uma das ciências mais antigas no mundo, e o batiscafo foi o aparelho destinado à medição das profundezas dos oceanos. Analogamente, é como um balão livre, cujo interior contém um líquido mais leve que a água, desempenhando o mesmo papel do gás em um balão, enquanto uma provisão de granalha, que se desprende, substitui o lastro de areia. Na Figura 4 se tem uma representação primitiva da determinação de perfil submerso.

Figura 4 - Determinação primitiva de profundidade.

Hidrografia no Brasil

(Parte 1 de 7)

Comentários