Orientações técnicas sobre criação de ave caipira

Orientações técnicas sobre criação de ave caipira

(Parte 1 de 3)

ASSESSORIA DE DIFUSÃO E PROFISSIONALIZAÇÃO Rua Jaguarari, 2192 - Lagoa Nova - 59062-500 - Natal/RN

Tel.: (84) 3232.5858 - Fax: (84) 3232.5868 w .emparn.rn.gov .br - e-mail: emparn@rn.gov .br

Outubro/2005

Natal-RN Outubro/2005

Divisão de Serviços Técnicos Catalogação da Publicação na Fonte. UFRN ; Biblioteca Central Zila Mamede

Oliveira[Et al.]. - Natal [RN] : EMP ARN , 2005.

Orientações técnicas sobre criação de ave caipira / José Flamarion de 15 p.

1. Ave caipira. 2. Manejo. 3. Técnicas de criação. 4. Avicultura. I. Oliveira, José Flamarion de .I. Título.

RN/UF/BCZM CDU 636.52/.58

1. Introdução 1 2. Raças de Galin ha 1 3. Manejo - Sist emase mi-intensiv o 3 3.1. Cuidado s co m os pin tos 4 3.2. Manejo das aves poedeir as 6 3.3. Cuidado scom os ninhos 6 3.4. Qualidade do ovo 7 4.Inst alaç ões 8 4. 1. Aviário 8 4. 2. Área de pastejo 9 5. Alim entação 9 6. Prevenção econtrole das prin cipais doenças 1 7. Análise fin an ceir a de módulos de pr odução 13 7. 1. Módulo para postura 13 7. 1. Módulo paracorte 14 8.Literatu raconsulta da 15

8. LITERA TURA CONSUL TA DA

HOLAND A, J.S. et al. Manejo e produção de galinha caipira. 2ª ed. rev . Natal, RN: EMPRN , 72 p, 2002.

SOUZA, N.A., FEIT OSA, A.P .W ., OLIVEIRA, J.F. Sistemas de criação de galinha caipira: postura e corte. Natal,RN , 40 p., 2005. (No prelo).

1. INTRODUÇÃO

2. RAÇAS DE GALINHA

No final de 1996, a instituiu o Pró- Ave Caipira, como um instrumento para fazer renascer e incentivar a avicultura caipira com tecnologia e rentabilidade, visando a diversificação das atividades produtivas na pequena propriedade, gerar um suporte de renda e melhorar o nível nutricional das famílias rurais.

A criação de ave caipira é uma atividade simples. Com aintrodução de novas técnicas de manejo já disponíveis e viáveis ao pequeno produtor , esta atividade garantirá, além da sua sobrevivência, alguma renda para a sua família mediante a comercialização dos produtos: carne e ovos.

No contexto atual em que se enfatiza a produção de alimentos saudáveis e naturais, a criação de ave caipira desponta como uma atividade rentável, devido ao valor dos alimentos produzidos sem agredir o meio ambiente, sem causar sofrimento às aves, sem utilização de produtos químicos na sua criação.

Dentro deste enfoque, a criação de ave caipira tem seu lugar de destaque no cenário do semi-árido nordestino.

Existem mais de 120 raças de galinha. Dentre essas, as mais encontradas são as vermelhas, as carijós e as pretas. A mais comum, no entanto, é a galinha caipira que, na verdade não tem raça definida, sendo o resultado de uma mistura de várias raças, ocorrida ao acaso, sem nenhum critério técnico ou algum tipo de orientação zootécnica

A EMP ARN , contando com o apoio da Embrapa Suínos e Aves, analisando as linhagens de galinha disponíveis no mercado e considerando a rusticidade, resistência, ampla adaptação a diferentes condições ambientais e capacidade produtiva de carne e ovos, escolheu alinhagem ISA Label S757N para o desenvolvimento do Pró- Ave Caipira.

Após dois anos trabalhando com aIsa Label, a EMP ARN introduziu as raças Paraíso Pedrês e Embrapa 051, para diversificar a criação de aves caipiras no estado (Quadro 1).

7.2 MÓDUL OPARA COR TE É adotado, também, o sistema semi-intensivo de criação, com o povoamento mensal de 110 pintos de um dia (5 machos e 5fêmeas), totalizando 440 aves no quarto mês da atividade, quando será descartado o 1 lote erealizada asua reposição com pintos de um dia. Necessita de um aviário rústico com 48m (12m x 4m) com quatro divisões e de u m cercado com 800m para o pastejo e caminhamento das aves. A Tabela abaixo mostra a rentabilidade financeira do módulo para um abate de 100 aves/mês após a estabilização do sistema que ocorre a partir do 4 mês do início da criação.

COEFICIENTES TÉCNICOS Preço da ave viva p/ venda: R$ 12,0 Preço da ração p/ corte: R$ 0,60/kg Preço do pinto de um dia: R$ 1,10/Un Mão -de-obra empregada: Familiar Custo das instalações: R$ 2.90,0.

. 110 pintos de um dia . 850 kg de ração p/ corte (milho e concentrado) . Vacinas e medicamentos . Forragem verde . Energia

Aves (100 unidades)

7. ANÁLISE FINANCEIRA DE MÓDUL OS DE PRODUÇÃO

7.1 MÓDUL O PARA POSTURA Consiste na criação, no sistema semi-intensivo, de aves melhoradas com características de rusticidade e de alta produtividade. Será composto de 160 aves para postura (150 fêmeas e 10 machos) e por outro lote de 150 aves para corte (75 fêmeas e 75 machos), repovoado a cada quatro meses. As instalações físicas serão compostas de um aviário com duas divisões medindo 48m (12m x 4m) e de dois cercados para pastejo com 300m (15m x 20m) para cada lote de criação. A Tabela abaixo mostra rentabilidade financeira anual, após a estabilização da criação que ocorrerá a partir do 6o mês do início da atividade.

COEFICIENTES TÉCNICOS Preço da bandeja de ovos c/ 30 unidades: R$ 7,0 Preço da ave viva p/ venda: R$ 12,0 Preço da ração p/ corte: R$ 0,60/kg Preço da ração p/ postura: R$ 0,5/kg Preço do pinto de um dia: R$ 1,10/Un Mão -de-obra empregada: Familiar Custo das instalações: R$ 2.70,0

Quadro1 - Principais características das aves.

Caract erística s Is a Label

Emb rapa051 Pa rais o

Pe drez

Prod ução de ov os :

Início da pr odução comercial(semanas) 21 21 Idadea 50% depostura(se manas) 23 23 Idadenop icod a produção( semanas) 28 28 Produção médi a(21a 80seman as) 60a 65% 67a 71% Cordos ovos Castan ha Clar o Castanhas

Figur a1-P araíso Pedrês Figur a 2-Isa Label

. 660 pintos de um dia . 3.600 kg de ração p/ corte (milho e concentrado) . 5.400 kg ração p/ postura (milho e concentrado) . Vacinas e medicamentos . Forragem verde . Energia

. Ovos (1.095 bandejas de 30 ovos) . Aves (450 unidades)

Quadr o 4- Calendário de Vacinação:

Éigualmente importante que se verifique as aves aos 60 dias e serepita a operação a cada 60 dias, se necessário. O vermífugo deve ser diluído na água de beber , na dosagem recomendada pelo fabricante.

Principais doenças: Sinais clínicos, prevenção etratamento D OE NÇAS SI NAI S CLI NI C OS PREVE NÇÃO TRAT AM E NT O

Doe n ça d e Ma re k

Asas ca íd as,torci co lo, diarréia, dific uldade de loco mo çã o.

Vac inaç ão lo go apó s o nas ci ment o Nã o existe .

Doe n ça d e N e w C astl e

To sse , esp irros, res piraç ão co m o bic o abert o,torc ic olo, ca mbalho tas para trás , ca mi nha me nto e m cír cu lo, diarréia de cor esverdeada.

Higiene e vac inaç ão

Não existe. Pode-s e fornec er vita mina A para ajudar na rec uperaç ão.

Doe n ça d e

Gu mb or o Diarréia branc a. Vac inaç ão Não ex is te.

Br o nquit e I nfecci o s a

(Parte 1 de 3)

Comentários