Negocios Internacionais 2003

Negocios Internacionais 2003

Modelo de transformação

  • Modelo de transformação

A economia se ocupa das questões relativas à satisfação das necessidades dos indivíduos e da sociedade

  • A economia se ocupa das questões relativas à satisfação das necessidades dos indivíduos e da sociedade

  • Necessidade humana: é a sensação de carência de algo unida ao desejo de satisfaze-la.

  • Tipos de necessidades:

Economia é a ciência que estuda a maneira como se administram os recursos escassos, com o objetivo de produzir bens e serviços e distribuí-los para seu consumo entre os membros da sociedade

  • Economia é a ciência que estuda a maneira como se administram os recursos escassos, com o objetivo de produzir bens e serviços e distribuí-los para seu consumo entre os membros da sociedade

O que e quanto produzir?

  • O que e quanto produzir?

    • Quais o produtos que devem ser produzidos e em quais quantidades
  • Como produzir?

    • Com que recursos, métodos e tecnologias
  • Para quem produzir?

    • Para quem se destinará a produção

Microeconomia:

  • Microeconomia:

    • Parte da teoria econômica que estuda o comportamento das unidades, tais como os consumidores, as indústrias e as empresas, e suas inter-relações

“Quanto mais se tem, mais se quer”

  • “Quanto mais se tem, mais se quer”

  • As necessidades são ilimitadas, pois sempre existirão necessidades que os indivíduos não poderão satisfazer, ainda que seja somente pelo fato de os desejos tornarem-se refinados

Bem: é tudo aquilo que satisfaz direta ou indiretamente os desejos e necessidades dos seres humanos

  • Bem: é tudo aquilo que satisfaz direta ou indiretamente os desejos e necessidades dos seres humanos

  • Tipos de Bens:

São aquelas atividades que, sem criar objetos materiais, destinam-se direta ou indiretamente a satisfazer as necessidades humanas

  • São aquelas atividades que, sem criar objetos materiais, destinam-se direta ou indiretamente a satisfazer as necessidades humanas

    • Podem estar relacionados com bens (produtos tangíveis)
      • Distribuição de produtos
      • Assistência técnica

São os fatores ou elementos básicos utilizados na produção de bens e serviços

  • São os fatores ou elementos básicos utilizados na produção de bens e serviços

    • Dividem-se em três grandes categorias:
      • Terra
      • Trabalho
      • Capital

São bens de investimento que são utilizados na produção de outros bens, não para a satisfação direta das necessidades humanas

  • São bens de investimento que são utilizados na produção de outros bens, não para a satisfação direta das necessidades humanas

Primário: atividades que são realizadas próximas às bases dos recursos naturais

  • Primário: atividades que são realizadas próximas às bases dos recursos naturais

  • Secundário: Inclui as atividades industriais, mediante as quais os bens são transformados

  • Terciário: atividades direcionadas a satisfazer as necessidades de serviços produtivos que não se transformam em algo material

As unidades familiares consomem bens e serviços, e oferecem seus recursos – fundamentalmente trabalho e capital – às empresas

  • As unidades familiares consomem bens e serviços, e oferecem seus recursos – fundamentalmente trabalho e capital – às empresas

  • Apresentam um grande “problema”: limitação do orçamento disponível

A empresa é a unidade de produção básica. Contrata trabalho e adquire fatores com a finalidade de produzir e vender bens e serviços

  • A empresa é a unidade de produção básica. Contrata trabalho e adquire fatores com a finalidade de produzir e vender bens e serviços

    • Classificação segundo Natureza Jurídica:
      • Individual
      • Social:
        • Limitadas – O capital social está dividido em partes iguais, chamadas cotas. Nestas empresas, os sócios não respondem pessoalmente a dados sociais, somente com o capital aplicado
        • Sociedades Anônimas (S.A) – Somente se pode ser sócio com investimento do dinheiro. O capital está dividido entre os acionistas. As ações são eventualmente negociadas na bolsa
        • Cooperativas – São associações criadas para satisfazer as necessidades comuns dos associados que compartilham de iguais riscos e benefícios

... é um conjunto de práticas e relacionamentos entre Acionistas/Cotistas, Conselho de Administração, Diretoria, Auditoria Independente e Conselho Fiscal, com a finalidade de otimizar o desempenho da empresa e facilitar o acesso ao capital.

  • ... é um conjunto de práticas e relacionamentos entre Acionistas/Cotistas, Conselho de Administração, Diretoria, Auditoria Independente e Conselho Fiscal, com a finalidade de otimizar o desempenho da empresa e facilitar o acesso ao capital.

Princípios Fundamentais

  • Princípios Fundamentais

    • Transparência (disclosure)
    • Eqüidade (fairness)
    • Prestação de Contas (accountability)
    • Cumprimento das Leis (compliance)
    • Ética

Pilares Básicos

  • Pilares Básicos

    • Proprietário - Acionista
    • Conselho de Administração
    • Diretoria Executiva
    • Auditoria Independente
    • Conselho Fiscal

O intercâmbio faz possível a especialização e a divisão do trabalho, a qual contribui para a eficiência, entendida como a obtenção do maior volume de produção possível com a menor quantidade de recursos

  • O intercâmbio faz possível a especialização e a divisão do trabalho, a qual contribui para a eficiência, entendida como a obtenção do maior volume de produção possível com a menor quantidade de recursos

O inconveniente e limitações

  • O inconveniente e limitações

    • Estas desaparecem quando as trocas são realizadas com a intervenção do dinheiro
  • Dinheiro é todo o meio de pagamento aceito que pode ser permutado por bens e serviços, além de ser utilizado para saldar dívidas

Sistema econômico é o conjunto de relações técnicas, básicas e institucionais que caracterizam a organização econômica de uma sociedade

  • Sistema econômico é o conjunto de relações técnicas, básicas e institucionais que caracterizam a organização econômica de uma sociedade

  • Estas relações condicionam o sentido geral das decisões fundamentais que se tomam em toda sociedade e os ramos predominantes de sua atividade

    • Que bens e serviços produzir e em que quantidades?
    • Como produzir tais bens e serviços?
    • Para quem produzir?

Mercado é toda instituição social na qual bens e serviços, assim como os fatores produtivos, são trocados livremente

  • Mercado é toda instituição social na qual bens e serviços, assim como os fatores produtivos, são trocados livremente

Agentes do mercado:

  • Agentes do mercado:

    • Vendedores (ofertantes)
    • Compradores (demandantes)

Um índice de preços proporciona uma medida adequada do nível médio de preços. Obtém-se dividindo o valor monetário de um conjunto de bens e serviços em um período de tempo, e seu valor monetário em um determinado período base, multiplicando, ao final, o resultado por cem

  • Um índice de preços proporciona uma medida adequada do nível médio de preços. Obtém-se dividindo o valor monetário de um conjunto de bens e serviços em um período de tempo, e seu valor monetário em um determinado período base, multiplicando, ao final, o resultado por cem

IPC-FIPE:

  • IPC-FIPE:

    • Índice de Preço ao Consumidor - Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas
    • Cálculo semanal das variações do IPC do município de São Paulo para renda de 1 a 20 salários mínimos.
    • Base: 4 semanas
    • Itens avaliados:
      • Habitação
      • Alimentação
      • Transportes
      • Despesas pessoais
      • Saúde
      • Vestuário
      • Educação

INPC:

  • INPC:

    • Índice Nacional de Preço ao Consumidor - IBGE
    • Cálculo mensal das variações dos custos nas regiões metropolitanas de Belém, Belo Horizonte, Curitiba, Fortaleza, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo, município de Goiânia e Distrito Federal, para renda de 1 a 8 salários mínimos.
    • Base: 1 mês (do 1º ao último dia)
    • Itens avaliados:
      • Alimentação
      • Despesas pessoais
      • Vestuário
      • Habitação
      • Transportes e comunicação
      • Artigos de residência
      • Saúde e cuidados pessoais

IPCA:

  • IPCA:

    • Índice Nacional de Preço ao Consumidor Amplo (IBGE)
    • Cálculo mensal das variações de gastos nas regiões metropolitanas de Belém, Belo Horizonte, Curitiba, Fortaleza, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo, município de Goiânia e Distrito Federal, para renda de 1 a 40 salários mínimos.
    • Base: 1 mês (do 1º ao último dia)
    • Itens avaliados:
      • Alimentação
      • Despesas pessoais
      • Vestuário
      • Habitação
      • Transportes e comunicação
      • Artigos de residência
      • Saúde e cuidados pessoais

IGP-DI:

  • IGP-DI:

    • Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (FGV)
    • Cálculo mensal da média aritmética ponderada dos índices:
      • IPA (Índice de Preços no Atacado) - 60%
      • IPC (Índice de Preços ao Consumidor) - 30%
      • INCC (Índice Nacional da Construção Civil) - 10%
    • DI (Disponibilidade Interna): considera as variações de preços que afetam diretamente atividades econômicas no território brasileiro (não são consideradas variações de preços dos produtos exportados).
    • Base: 1 mês (do 1º ao último dia)

IGP-M:

  • IGP-M:

    • Índice Geral de Preços de Mercado (FGV)
    • Cálculo mensal da média aritmética ponderada dos índices:
      • IPA (Índice de Preços no Atacado) - 60%
      • IPC (Índice de Preços ao Consumidor) - 30%
      • INCC (Índice Nacional da Construção Civil) - 10%
    • Analisa as mesmas variações de preços consideradas no IGP-DI
    • Base: 1 mês (do dia 21 de um mês ao dia 20 do mês seguinte)

A curva de demanda de mercado mostra a relação entre a quantidade demandada de um bem por todos os indivíduos e seu preço, mantendo constantes outros fatores

  • A curva de demanda de mercado mostra a relação entre a quantidade demandada de um bem por todos os indivíduos e seu preço, mantendo constantes outros fatores

  • A curva decrescente de demanda mostram que quanto maior o preço de um bem, menor a quantidade deste bem que os consumidores estariam dispostos a comprar. Paralelamente, quanto mais baixo o preço do bem, mais unidades serão vendidas

A curva de oferta de mercado mostra a relação entre a quantidade de um bem oferecida por todos os produtores e seu preço, mantendo-se constantes os outros fatores

  • A curva de oferta de mercado mostra a relação entre a quantidade de um bem oferecida por todos os produtores e seu preço, mantendo-se constantes os outros fatores

  • A curva crescente de oferta mostra como a quantidade oferecida aumenta junto com o preço, refletindo o comportamento dos produtos

Os consumidores revelam suas preferências nos mercados ao comprarem algumas coisas e não outras. Os “votos” dos consumidores condicionam os produtos e assim se decide o que se deve produzir.

  • Os consumidores revelam suas preferências nos mercados ao comprarem algumas coisas e não outras. Os “votos” dos consumidores condicionam os produtos e assim se decide o que se deve produzir.

  • A atuação dos consumidores e dos produtores no mercado determinará o quanto produzir

  • A concorrência entre os diferentes produtores em busca de maiores lucros determina como se devem produzir os bens.

    • A concorrência impulsiona as empresas a buscarem combinações de fatores que lhes permitam produzir o bem com um custo mínimo. Deve-se escolher o método de produção mais adequado , tanto do ponto de vista do custos como do rendimento, pois o único caminho para fazer frente aos preços concorrentes será reduzir os custos e adotar métodos cada vez mais eficientes
  • A oferta e a demanda no mercado de fatores produtivos determina para quem se deve produzir. A distribuição resultante dependerá em boa medida da distribuição inicial da propriedade, das capacidades adquiridas ou herdadas e das oportunidades dadas pela educação

O sistema de economia de mercado descreve a ação conjunta entre oferta e demanda nos seguintes termos:

  • O sistema de economia de mercado descreve a ação conjunta entre oferta e demanda nos seguintes termos:

    • Os consumidores, após escolherem os bens desejados, dirigem-se ao mercado com suas rendas e hábitos determinados a fim de comprarem os bens e maximizarem suas satisfações
    • Os produtores ofertam os bens e serviços no mercado, considerando seus custos de produção, a fim de maximizar seu lucro total

As pessoas podem escolher, consumir e produzir segundo suas preferências e disponibilidade

  • As pessoas podem escolher, consumir e produzir segundo suas preferências e disponibilidade

  • O sistema de preços fará com que os excedentes e a escassez de bens e serviços não durem muito tempo

  • O sistema de preços decide sobre a produção: não necessita de intervenção do estado

  • Os indivíduos têm incentivos financeiros para atuar de forma produtiva. Se os produtores lançam no mercado o que os consumidores desejam, podem obter grandes lucros

  • Na economia de mercado, a demanda de bens e serviços determina sua oferta

A renda não se distribui de forma eqüitativa

  • A renda não se distribui de forma eqüitativa

  • Alcança-se a eficiência econômica quando a sociedade não pode aumentar a quantidade produzida de um dos bens sem reduzir a do outro

  • Existem falhas no mercado

    • Existem mercados em que a concorrência é imperfeita
    • Aparecem efeito externos, como a contaminação, que o mercado não aborda
    • Existência de bens públicos que distorcem o mercado
    • Os bens ou recursos de propriedade comum tendem a esgotar-se
    • A publicidade pode ser utilizada para manipular os consumidores
    • As economias de mercado tendem a ser instáveis

Nas economias centralmente planificadas, os meios de produção são propriedade estatal e as decisões-chave são realizadas na agência de planejamento, o poder central

  • Nas economias centralmente planificadas, os meios de produção são propriedade estatal e as decisões-chave são realizadas na agência de planejamento, o poder central

  • Análise do funcionamento do sistema de planejamento centralizado:

    • O papel do poder central
    • O funcionamento das empresas
    • O crescimento da burocracia

Em uma economia mista, o setor público colabora com a iniciativa privada nas respostas às perguntas sobre o que, como, e para quem do conjunto da sociedade.

  • Em uma economia mista, o setor público colabora com a iniciativa privada nas respostas às perguntas sobre o que, como, e para quem do conjunto da sociedade.

  • No Brasil:

    • O Estado promove ações de planejamento para coordenar a atuação de certos setores, tais como de energia e siderurgia
    • Busca desenvolver indústrias de alta tecnologia
    • Distribuição de renda: procura elevar o nível de vida de classes menos privilegiadas

Essa denominação partiu do economista Dominic Wilson, do banco americano Goldman Sachs. Ele foi o autor de um trabalho sobre Brasil, Rússia, Índia e China.

  • Essa denominação partiu do economista Dominic Wilson, do banco americano Goldman Sachs. Ele foi o autor de um trabalho sobre Brasil, Rússia, Índia e China.

  • O BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China) foram considerados os países com o maior potencial de crescimento no mundo, devido às suas dimensões e ao mercado consumidor.

  • Em 2005, a China liderou o grupo com crescimento do PIB 10,0% a.a., seguida pelo crescimento da Índia de 7,1% a.a, a Rússia, com crescimento de 6,4% a.a. e, finalmente, o Brasil, com 2,3% a.a.

Adoção de política com taxa de câmbio desvalorizada, mantendo a competitividade das suas exportações, para obter saldos comerciais expressivos e acumular reservas.

  • Adoção de política com taxa de câmbio desvalorizada, mantendo a competitividade das suas exportações, para obter saldos comerciais expressivos e acumular reservas.

  • Esses países praticam uma política monetária mais lassa, que favorece a expansão do crédito, da produção e do emprego domésticos, aproveitando o estímulo da demanda externa.

Entre os países continentais da periferia do sistema econômico mundial, observa-se uma crescente aproximação entre a Rússia e a China, envolvendo posições estratégicas de fronteira, população e fonte de energia.

  • Entre os países continentais da periferia do sistema econômico mundial, observa-se uma crescente aproximação entre a Rússia e a China, envolvendo posições estratégicas de fronteira, população e fonte de energia.

  • A Índia também tem realizado movimentações diplomáticas em direção à Rússia e à China, ainda que seja difícil imaginar um bloco entre economias tão diferenciadas.

  • O Brasil, afora ser grande, não parece ter desempenhado, até o momento, qualquer posição estratégica comum com os demais.

O PIB é a soma de todas as riquezas produzidas pelo país em um ano.

  • O PIB é a soma de todas as riquezas produzidas pelo país em um ano.

  • O seu cálculo é feito sob a ótica da produção, demanda, renda e dos impostos. Cada setor da economia (serviços, agropecuária e indústria), tem um peso específico no valor total.

  • A fórmula para se chegar ao valor do Produto Interno Bruto é:

  • PIB = C + I + G + NX

  • Onde: C = Consumo; I = Investimento; G = Despesa do Governo; e

  • NX = Exportações Líquidas.

Consumo" refere-se a todos os bens e serviços comprados pela população. Divide-se em três subcategorias: bens não-duráveis, bens duráveis e serviços;

  • Consumo" refere-se a todos os bens e serviços comprados pela população. Divide-se em três subcategorias: bens não-duráveis, bens duráveis e serviços;

  • "Investimento" consiste nos bens adquiridos para uso futuro. Essa categoria divide-se em duas subcategorias: investimento fixo das empresas (formação bruta de capital fixo) e variação de estoques;

  • "Despesa do Governo" inclui os bens ou serviços adquiridos pelos governos Federal, Estadual e Municipal;

  • "Exportações Líquidas" trata-se da diferença entre exportações e importações.

A economia da China é hoje uma das mais poderosa do planeta e tem a maior taxa de crescimento anual.

  • A economia da China é hoje uma das mais poderosa do planeta e tem a maior taxa de crescimento anual.

  • Em 2004, registrou um crescimento de 9,5%, com PIB de US$ 1,65 trilhão. Em valores absolutos, o PIB chinês é três vezes maior que o brasileiro.

  • Houve política de abertura do governo chinês ao longo da década de 80

  • Investimentos estrangeiros diretos de US$ 1 bilhão -quase R$ 3 bilhões- por semana fizeram a atividade comercial na China crescer a passos largos nos últimos anos.

  • Mercado consumidor interno de 1,3 bilhão de pessoas.

O país tornou-se a nova estrela da economia asiática depois que decidiu, em meados dos anos 80, abrir sua economia e deixar para trás três décadas de estagnação promovidas pelo regime socialista. A Índia é a hoje maior democracia do mundo.

  • O país tornou-se a nova estrela da economia asiática depois que decidiu, em meados dos anos 80, abrir sua economia e deixar para trás três décadas de estagnação promovidas pelo regime socialista. A Índia é a hoje maior democracia do mundo.

  • Com crescimento de 6% a.a. há 25 anos é o dobro da taxa média mundial. Segundo o banco americano Goldman Sachs, o país terá a terceira maior economia do mundo até 2035, ficando atrás apenas de Estados Unidos e China.

População em torno de 1,1 bilhão de habitantes. Na Índia existe uma das maiores classes médias do planeta, com 300 milhões de pessoas, ou seja, quase dois “Brasis” inteiros de consumidores.

  • População em torno de 1,1 bilhão de habitantes. Na Índia existe uma das maiores classes médias do planeta, com 300 milhões de pessoas, ou seja, quase dois “Brasis” inteiros de consumidores.

  • Na área de ensino superior, o país não apenas bate de longe a China como se tornou uma referência mundial. A Índia é uma autêntica incubadora de engenheiros e cientistas no mundo – 300.000 por ano, enquanto a China forma 200.000, e os Estados Unidos, 60.000.

A economia russa vem tendo um ótimo desempenho a partir de 2000, sem dúvida os melhores anos desde o desmantelamento das estruturas econômicas da antiga União Soviética.

  • A economia russa vem tendo um ótimo desempenho a partir de 2000, sem dúvida os melhores anos desde o desmantelamento das estruturas econômicas da antiga União Soviética.

  • A Rússia beneficiou-se tanto dos altos preços internacionais do petróleo, maior produto de exportação russo, quanto dos efeitos da desvalorização do rublo que barateou as exportações russas e protegeu a indústria local.

  • Recuperação da indústria, especialmente, a produtora de bens de consumo (crescimento de 9,5% em 2004).

Nos últimos dez anos:

  • Nos últimos dez anos:

    • PIB do Brasil teve um crescimento médio de 2,4%a.a.
    • A China cresceu uma média de 8,61% a a..
    • A Índia cresceu 6% a.a.
    • A Rússia 2,95% a.a.
    • Obstáculos do Brasil:
      • dívida pública brasileira;
      • grau de endividamento;
      • baixa taxa de investimento externo;
      • pequena abertura ao comércio internacional.

Os 30 primeiros países do ranking de 2005:

  • Os 30 primeiros países do ranking de 2005:

16 - Holanda (US$ 622 bilhões) 17 - Bélgica (US$ 365 bilhões) 18 - Suíça (US$ 364 bilhões) 19 - Suécia (US$ 354 bilhões) 20- Turquia (US$ 353 bilhões) 21 - Taiwan (US$ 330 bilhões) 22 - Arábia Saudita (US$ 314 bilhões) 23 - Áustria (US$ 306 bilhões)

  • 16 - Holanda (US$ 622 bilhões) 17 - Bélgica (US$ 365 bilhões) 18 - Suíça (US$ 364 bilhões) 19 - Suécia (US$ 354 bilhões) 20- Turquia (US$ 353 bilhões) 21 - Taiwan (US$ 330 bilhões) 22 - Arábia Saudita (US$ 314 bilhões) 23 - Áustria (US$ 306 bilhões)

Em 2005, o Brasil avançou quatro posições e passou da 15º para o 11º lugar no ranking das maiores economias do mundo:

  • Em 2005, o Brasil avançou quatro posições e passou da 15º para o 11º lugar no ranking das maiores economias do mundo:

    • Efeito da valorização do real frente ao dólar;
    • PIB cresceu apenas 2,3% a.a. abaixo da média mundial (4,3%, segundo projeções do FMI) e também dos países emergentes (6,4%).

O valor de todos os bens e serviços produzidos pela economia norte-americana, no primeiro trimestre de 2006, ficou em US$ 11,4 trilhões.

  • O valor de todos os bens e serviços produzidos pela economia norte-americana, no primeiro trimestre de 2006, ficou em US$ 11,4 trilhões.

  • O PIB cresceu a uma taxa “anualizada” de 8,2%.

  • “O PIB norte-americano alcançou a US$ 10,4 trilhões em 2003. Isso significa que cada ponto percentual de crescimento do PIB dos EUA representa cerca de US$ 104 bilhões, ou seja, 24% do PIB (2003) do Brasil. Assim, a uma taxa de crescimento de pouco mais de 4%, a economia dos EUA cresce quase um Brasil por ano!”

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) anunciou que o PIB brasileiro teve, em 2004, o maior crescimento nos últimos dez anos. Em relação a 2003, houve um crescimento de 5,2% sendo que, naquele ano, foi de apenas 0,5%.

  • O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) anunciou que o PIB brasileiro teve, em 2004, o maior crescimento nos últimos dez anos. Em relação a 2003, houve um crescimento de 5,2% sendo que, naquele ano, foi de apenas 0,5%.

  • Para o geógrafo da Universidade Federal Fluminense (UFF), Hélio de Araújo Evangelista, o rebatimento desse crescimento estatístico, em termos de melhoria de qualidade de vida, é muito mais lento.

  • Renda média do trabalhador brasileiro diminuiu em 2004 (IBGE).

O cálculo da carga tributária é realizado a partir da arrecadação ajustada para adequação aos parâmetros da LDO. Tal arrecadação é líquida de restituições e inclui multas e juros, tendo por finalidade subsidiar a elaboração da proposta orçamentária e a execução das receitas.

    • O cálculo da carga tributária é realizado a partir da arrecadação ajustada para adequação aos parâmetros da LDO. Tal arrecadação é líquida de restituições e inclui multas e juros, tendo por finalidade subsidiar a elaboração da proposta orçamentária e a execução das receitas.
    • A carga tributária sob o conceito econômico, é sempre divulgada no seu conceito bruto que representa, de forma ampla e no âmbito nacional, a relação entre a arrecadação tributária e o PIB.

MONTORO FILHO, André Franco. Manual de Economia. 3.ed. São Paulo: Saraiva, 1998.

  • MONTORO FILHO, André Franco. Manual de Economia. 3.ed. São Paulo: Saraiva, 1998.

  • OLIVEIRA, Djalma de Pinho Rebolças de. Sistemas de Informações Gerenciais: estratégicas, táticas e operacionais. São Paulo: Atlas, 2004.

  • TROSTER, Roberto Luiz. Introdução à Economia. São Paulo: Makron Books, 1999.

  • Notas de aulas de Introdução à Economia do professor Davi Nakano

  • Notas de aulas de Cenários Econômicos e Governança Corporativa do professor PhD José Eduardo Zdanowicz

Comentários