(Parte 2 de 5)

Tubulações de processo

Tubulações de utilidades

Tubulações de instrumentação

Tubulações de drenagem

Tubulações de transporte

Tubulações de distribuição

TUBULAÇÕES INDUSTRIAS AULA 1 Prof. Clélio

Laminação Dia. Grandes

TUBOS SEM COSTURA Extrusão Dia. Pequenos Fundição

TUBOS COM COSTURA Fabricação por solda

Laminador Oblíquo

(Mannesmann) Laminadores de Acabamento

TUBULAÇÕES INDUSTRIAS AULA 1 Prof. Clélio

Ferro Fundido (Nodular) Aços especiais não forjáveis

FABRICAÇÃO POR FUNDIÇÃO Concreto

Cimento-amianto Barro-vidrado

TUBULAÇÕES INDUSTRIAS AULA 1 Prof. Clélio

É muito grande a variedade dos materiais atualmente utilizados para a fabricação de tubos. Só a ASTM especifica mais de 500 tipos diferentes.

METÁLICOS: Ferrosos: Aços-carbono

Aços-liga Aços inoxidáveis

Ferro fundido Ferro forjado Ferros ligados Ferro nodular

Não-ferrosos Cobre

Latões Cobre-níquel

Níquel e ligas Metal Monel

Chumbo Titânio, zircônio

NÃO METÁLICOS: Materiais Cloreto de polivinil (PVC) plásticos Polietileno

Acrílicos Acetato de celulose

Epóxi Poliésteres Fenólicos etc.

Cimento-amianto

Concreto armado Barro vidrado

Elastômeros (borrachas) Vidro

Cerâmica, porcelana etc.

A seleção e especificação do material mais adequado para uma determinada aplicação pode ser um problema difícil cuja solução depende de diversos fatores.

TUBULAÇÕES INDUSTRIAS AULA 1 Prof. Clélio

A seleção adequada é um problema difícil porque, na maioria dos casos, os fatores determinantes podem ser conflitantes entre si. Caso típico é corrosão versus custo.

Os principais fatores que influenciam são:

Fluido conduzido – Natureza e concentração do fluido Impurezas ou contaminantes; pH; Velocidade; Toxidez; Resistência à corrosão; Possibilidade de contaminação.

Condições de serviço – Temperatura e pressão de trabalho.

(Consideradas as condições extremas, mesmo que sejam condições transitórias ou eventuais.)

Nível de tensões do material – O material deve ter resistência mecânica compatível com a ordem de grandeza dos esforços presentes. ( pressão do fluido, pesos, ação do vento, reações de dilatações térmicas, sobrecargas, esforços de montagem etc.

Natureza dos esforços mecânicos – Tração; Compressão; Flexão; Esforços estáticos ou dinâmicos; Choque s; Vibrações; Esforços cíclicos etc.

Disponibilidade dos materiais – Com exceção do aço-carbono os materiais tem limitações de disponibilidade.

Sistema de ligações – Adequado ao tipo de material e ao tipo de montagem.

Custo dos materiais – Fator freqüentemente decisivo. Deve-se considerar o custo direto e também os custos indiretos representados pelo tempo de vida, e os conseqüentes custos de reposição e de paralisação do sistema.

Segurança – Do maior ou menor grau de segurança exigido dependerão a resistência mecânica e o tempo de vida.

Facilidade de fabricação e montagem – Entre as limitações incluem-se a soldabilidade, usinabilidade, facilidade de conformação etc.

Experiência prévia – É arriscado decidir por um material que não se conheça nenhuma experiência anterior em serviço semelhante.

Tempo de vida previsto – O tempo de vida depende da natureza e importância da tubulação e do tempo de amortização do investimento. Tempo de vida para efeito de projeto é de aproximadamente 15 anos.

TUBULAÇÕES INDUSTRIAS AULA 1 Prof. Clélio

Para a solução do problema da escolha dos materiais, a experiência é indispensável e insubstituível ou seja, material para ser bom já deve ter sido usado por alguém anteriormente.

(Parte 2 de 5)

Comentários