Economia- Apostila de Macroeconomia

Economia- Apostila de Macroeconomia

(Parte 1 de 2)

AGREGADO MACROECÔNÔMICO E POLÍTICA ECONÔMICA

1. MACROECONOMIA

    1. INTRODUÇÃO

É o ramo da teoria econômica que estuda o funcionamento da economia como um todo, procurando identificar e medir as variáveis que determinam o volume da produção total, o nível de emprego e o nível de preços do sistema econômico, bem como a inserção do mesmo na economia mundial. A macroeconomia ganhou grande impulso a partir da década de 30 , com Keynes e sua obra "Teoria Geral do Emprego, Juros e Moeda", sendo este inclusive considerado seu fundador.

      1. VARIÁVEIS MACROECONÔMICAS:

  • Produto Agregado;

  • Variação do nível geral de preços na economia (inflação);

  • Taxa de desemprego;

  • Taxa de Juros;

  • Taxa de Cambio;

  • Resultado do orçamento (déficit ou superávit);

  • Resultado da balança comercial (déficit ou superávit);

      1. INSTRUMENTOS DE POLÍTICA MACROECONÔMICA

  • Política Fiscal

  • Política Monetária

  • Política Cambial e de Relações Econômicas Externas

  • Política Comercial e Industrial

      1. AGREGADOS MACROECONÔMICOS

a) Produto Interno Bruto e Renda Interna Bruta

PIB = RIB
  1. Produto Nacional Bruto

PNB = PIB + RLE RLE = RRE – REE

  1. Produto a Preço de mercado e a custo de fatores

PIB cf = PIBpm – Impostos indiretos + subsídios

  1. Produto Nominal e Real

PIB real = PIB (nominal) – Inflação (do período)

  1. Formação de Capital

Poupança Agregada (S) S = Renda Nacional – Consumo

Investimento Agregado (I) I = Bens de Capital + Var. de Estoques

      1. DEMANDA AGREGADA

DA = C + I + G + (X – M)

onde: DA = demanda agregada da economia

C = consumo (função da renda)

I = investimento (função da taxa de juros e expectativas)

G = gastos do governo

X = exportações e M = importações

    1. NOÇÕES DE ECONOMIA INTERNACIONAL

      1. BALANÇO DE PAGAMENTOS:

É o registro sistemático das transações econômicas de um país com o exterior. Normalmente é expresso numa moeda única, como o Dólar. Ë apresentado anualmente.

BALANÇO DE PAGAMENTOS

  1. Balança de Transações Correntes

    1. Balança Comercial (compra e venda de bens)

(-) Importações

Exportações

Saldo BC

    1. Balança de Serviços ( fretes, seguros, lucros, juros, turismo, viagens, gastos c/embaixadas )

(-)Serviços pagos

Serviços recebidos

Saldo BS

    1. Transferências Unilaterais ( doações e simples remessa)

(-)Transferências enviadas

Transferências recebidas

Saldo TU

Saldo da Balança de Transações Correntes (BC+BS+TU) ---------------- X1

  1. Balança da Capital ( empréstimos, investimento, amortização)

(-)Saída de Capitais

Entrada de capitais

Saldo da Balança de Capitais ----------------------------------------------------- X2

3. Saldo do Balanço de Pagamentos ( X1 + X2 )

      1. SIGNIFICADO DO SALDO DO BALANÇO DE PAGAMENTOS

  • Passivo Externo: é o total de empréstimos internacionais mais os investimentos estrangeiros no país.

  • Ativo Externo: empréstimos a receber do exterior mais os investimentos nacionais no exterior, mais o saldo das reservas internacionais.

  • As Reservas Internacionais são compostas de:

  • Divisas estrangeiras

  • Títulos Externos de curto prazo

  • Ouro

  • Direitos Especiais de Saque do FMI

  • Reservas do país junto ao FMI

  • Um déficit na Balança de Transações Correntes (BTC) representa um aumento do Passivo Externo Líquido (diferença do Ativo Externo menos o Passivo Externo), pois em ultima análise, este déficit deverá ser compensado com atração de investimentos externos ou empréstimos internacionais.

  • Caso não ocorra a captação necessária de investimentos externos ou empréstimos internacionais suficientes para cobrir o déficit na BTC, haverá uma diminuição das reservas internacionais do país.

  • Ao se atingir um volume muito baixo das reservas internacionais, a solução será recorrer ao FMI.

      1. TAXA DE CÂMBIO

É o preço da moeda estrangeira em termos da moeda nacional

  1. Taxas de Câmbio Flexíveis ou Flutuantes: quando seu valor é determinado livremente no mercado de divisas, através da interação das forças de oferta e demanda. Os principais fatores que afetam a Oferta e Demanda por divisas:

  • Nível do PIB

  • Nível geral de preços interna e externo

  • Taxa de juros interna e externa

Principais ofertadores de divisas no Brasil: Exportadores, Empréstimos Internacionais ao Brasil ( públicos ou privados), Investimentos internacionais no Brasil ( curto e longo prazo).

Principais demandadores de divisas no Brasil: Importadores, Nacionais (públicos ou privados) com dívidas em moeda estrangeira, Investidores internacionais no Brasil (curto ou longo prazo) quando encerram suas atividades aqui.

  1. Taxa de Câmbio Fixa: quando seu valor é determinado pelo governo através do Banco Central – BACEN. Ou seja, é uma taxa tabelada pelo governo.

    1. INFLAÇÃO

      1. CONCEITO

É uma elevação persistente do nível geral de preços de uma economia ao longo do tempo. Assim, a INFLAÇÃO é o crescimento dos preços. A taxa de inflação mede o ritmo desse crescimento.

      1. INCONVENIENTES DA INFLAÇÃO:

1) Perda do poder aquisitivo dos salários e outras rendas fixas ( Ex.: Aluguéis );

2) Desorganização do mercado de capitais e aumento da procura por ativos reais ( ouro , imóveis )

3) Surgimento de Déficits no Balanço de Pagamentos

4) Dificuldades para o financiamento do setor Público, em virtude do Efeito Tanzi ,

5) Indexação de contratos, que apesar de atenuar os efeitos distorcivos da inflação sobre a economia, apresenta a desvantagem de perpetuá-la, pois os agentes econômicos sempre tenderão a reajustar os rendimentos pela inflação passada, impedindo que a taxa de inflação venha a cair no futuro.

(Parte 1 de 2)

Comentários